Nesta segunda-feira (24) o mercado de criptomoedas está de volta ao vermelho com enormes perdas de preços de quase todas as altcoins. O bitcoin (BTC) estatelou-se abaixo de US$ 35.000, e perde -5% de valor em 24 horas, segundo o CoinGoLive

Confira no Resumo do Mercado de hoje também o segundo vazamento de dados pessoais por chaves PIX informado pelo Banco Central e mantenha-se informado sobre as métricas mais importantes para o mercado.

queda
Ranking de Criptomoedas – Fonte: CoinGoLive.com

Bitcoin estatelou-se

Após os breves sinais de recuperação ontem no mercado de criptomoedas, a situação hoje parece bastante sombria mais uma vez. A maior criptomoeda por capitalização de mercado foi negociada acima de US$ 43.000 na semana passada antes que todo o cenário mudasse. 

Nas próximas 24 horas, a criptomoeda caiu US$ 5.000 para uma baixa de seis meses de cerca de US$ 38.000.

Embora isso já fosse uma correção maciça, o ativo foi mais para o sul. O bitcoin caiu para sua posição de preço mais baixa desde o final de julho de 2021 em cerca de US$ 34.000 no sábado. 

Assim, perdeu quase US$ 10.000 em poucos dias. O domingo parecia mais otimista, pois o BTC recuperou algum terreno e até ultrapassou US$ 36.000 em um ponto. No entanto, acabou por ser uma fuga falsa. 

Desde então, o BTC perdeu quase US$ 3.000 e agora está bem abaixo de US$ 35.000. Como tal, sua capitalização de mercado fica abaixo de US$ 650 bilhões.

Fique de olho em 3 métricas importantes do BTC nesta semana: 

No fim de semana, a métrica diária do índice de força relativa (RSI) do Bitcoin se aproximou de seus níveis mais baixos desde a queda do coronavírus em março de 2020.

Bem abaixo até mesmo de sua zona clássica de “sobrevenda”, o RSI agora está se tornando um dos sinais mais convincentes para analistas ansiosos por acreditar em uma recuperação do mercado. Este é o primeiro ponto importante a se levar em conta durante esta semana de negociações.

RSI refere-se a como um ativo está sobrecomprado ou sobrevendido em um determinado preço, e as leituras baixas atuais dão peso à ideia de que US$ 35.000 não refletem com precisão o valor do Bitcoin. 

Mineradores se mantêm firmes… até agora, e este é o segundo ponto importante – Outro fenômeno que pode sinalizar sutilmente uma pista do que vai acontecer com o preço do ativo é a venda de moedas por mineradores – ou a falta dela. 

Olhando para os dados que cobrem movimentos de pools de mineração e carteiras de mineradores conhecidos, no entanto, parece que, apesar das margens de lucro presumivelmente baixas ou até negativas, os mineradores não estão dispostos a vender suas participações em BTC.

Uma tendência de acumulação significativa que começou no ano passado não mostra sinais de reversão — ainda. 

“Nos últimos dois anos, o comportamento dos mineradores passou por uma transformação”, acrescentou a Glassnode no relatório. “O minerador típico em 2021 é mais resistente do que suas gerações anteriores”.  

Embora as preocupações estejam concentradas em se certos participantes do mercado de Bitcoin venderão ou não e a que preço, vale a pena diminuir o zoom, para perceber o terceiro ponto importante que é a oferta ilíquida da moeda crescendo continuamente.

Em janeiro, apesar da tendência de baixa, a conversão do Bitcoin para carteiras frias realmente acelerou, ressaltando o desejo dos investidores de comprar nos níveis de preços vistos nas últimas semanas. Vender, ao que parece, é a última coisa em suas mentes. 

No início deste mês, a Glassnode estimou que 76% da oferta já era ilíquida. Em dezembro, aproximadamente 100.000 BTC estavam se tornando ilíquidos a cada mês, alegaram descobertas adicionais.

BC registra mais um acidente com dados pessoais

No mercado tradicional do Brasil, as discussões sobre os rumos da inflação voltam ao centro das atenções na quarta-feira, quando o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga o IPCA-15, considerado a prévia da inflação, de janeiro. O mercado buscará confirmar se a inflação no país realmente pode estar perdendo o fôlego.

Por enquanto, o BC está preocupado em manter a segurança do sistema de pagamentos digital popularizado no país. Em nota, na sexta-feira (21) o BC notificou um problema com o PIX.

O incidente de segurança com dados pessoais vinculados a chaves Pix sob a guarda e a responsabilidade da Acesso Soluções de Pagamento S.A. (Acesso), ocorreu em razão de falhas pontuais nos sistemas dessa instituição de pagamento, segundo o BC. É a segunda vez que algo semelhante ocorre. 

Registro de incidentes com dados pessoais – Fonte: BC

Saiba como proteger sua privacidade financeira: Criptomoedas de privacidade se tornarão mais populares, diz CEO da DCG

Altcoins 

As moedas alternativas também sofreram ultimamente com breves tentativas de recuperação ontem. Agora, porém, o vermelho assumiu mais uma vez.

O resultado das principais altcoins nas últimas 24 horas é o seguinte: Ethereum (-9,61%), Binance Coin (-9,47%), Cardano (-10,96%), Solana (-16,43%), Ripple (-7,08%), Terra (-7,26%), Polkadot (-10,52%),  Dogecoin (-6,21%), Avalanche (-10,46%) e Shiba Inu (-12,36%).

De acordo com o CoinGoLive, a capitalização de mercado de todos os ativos cripto chegou nesta segunda-feira a cerca de US$ 1,63 trilhão.


Acompanhe as notícias do mercado cripto no grupo do Telegram do Cointimes (acesse) e tenha um ótimo dia de negociações.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br