Passfolio

Em meio ao caos político que os EUA estão enfrentando, desde o posicionamento ambíguo do presidente Joe Biden até o contínuo aumento das taxas de juros pelo banco central do país, analistas de Wall Street fizeram suas recomendações sobre ações de grandes empresas para esta sexta-feira.

Susquehanna e Baird sobre Intel 

O grupo de investimento Susquehanna disse que vê catalisadores negativos demais para a fabricante de semicondutores, com os analistas afirmando que: 

“Durante décadas, a Intel foi capaz de encobrir muitos projetos fracassados, aquisições ruins e fraquezas estratégicas. A menos que eles recuperem essa liderança, o que achamos improvável, ou mudem de direção estratégica, esperamos que os problemas de crescimento, lucratividade e fluxo de caixa persistam.”

Os analistas do banco Barid demonstram insegurança com o desempenho da Intel (INTC)

Passfolio

“A mudança nos padrões de consumo, combinada com a fraca sazonalidade do primeiro semestre, não implica na recuperação da computação a curto prazo, desafiando a recuperação da margem bruta da empresa.”

Susquehanna e Evercore ISI sobre Roku

A empresa de consultoria financeira Evercore ISI, assim como o grupo Susquehanna, diz ver demasiados desafios macro para a empresa de streaming de vídeo Roku (ROKU). O aumento da inflação, o enfraquecimento de gastos do consumidor, e as interrupções na cadeia de fornecimento estão causando “impactos severos” no engajamento do negócio. 

Deutsche Bank sobre SeaWorld e Amazon

O Deutsche Bank sugeriu as ações da SeaWorld (SEAS) como ideia de compra, dizendo que os lucros na próxima semana podem ser altos:

“Acreditamos que a SeaWorld está no ritmo certo para alcançar o que parecem ser bons resultados para o ano de 2022, visto que dados sobre os hotéis de Orlando continuam mostrando um impulso acelerado na visitação.”

Sobre a Amazon (AMZN) o Deutsche disse que o balanço trimestral da empresa, divulgado na quinta-feira (28), foi robusto e por isto chamou a ação de “porto seguro na macro tempestade.”

Goldman Sachs e Morgan Stanley sobre Apple

O grupo financeiro Goldman Sachs disse esperar que as ações da Apple (AAPL) caiam por conta da divulgação do balanço trimestral da empresa. Segundo os analistas, “existem melhores opções para os investidores que desejam resistir à deterioração macro.”

A empresa de serviços financeiros Morgan Stanley, no entanto, disse que a ação tem “resiliência,” e que os resultados do segundo trimestre foram “melhores do que o temido,” por isso os analistas continuam vendo as ações da Apple como “uma das melhores escolhas.”

Saiba mais: Compre ações da Apple em qualquer queda, recomenda Morgan Stanley

Para investir em ações listadas na Bolsa de Valores de NY crie sua conta na corretora Passfolio, parceira oficial do Stocktimes.

Leia também:

Passfolio