Passfolio

O gerente de fundos Bill Ackman disse que a economia dos EUA não está em recessão neste momento, mas que o Fed precisa ser significativamente mais agressivo para derrotar a inflação.

O CEO da Pershing Square Capital Management disse à Squawk Box da CNBC, na terça-feira (02), que o banco central dos EUA (Fed) não conseguiu apertar a política monetária o suficiente para conter a inflação.

“O maior problema para a economia no momento é a inflação. A inflação continua a crescer, e infelizmente as medidas tomadas pelo Fed não têm sido eficazes,”

disse Ackman.

Saiba mais: Mercado cripto se beneficia com a “não-recessão” de Biden

Na semana passada, o Fed subiu sua taxa de juros de referência em três quartos de ponto percentual, 0.75%. Isso elevou a taxa do banco central para uma faixa de 2.25% a 2.50%.

Passfolio

Ackman disse que o Fed precisa ser mais agressivo, alegando que “talvez eles precisem levar as taxas mais alto,” e empurrá-las para perto de 4% ou mais, e que esse número deveria ser levado pelos próximos 12 a 18 meses.

O gestor do fundo também advertiu que “a espiral de inflação salarial está em andamento,” um fenômeno que os economistas acreditam que pode tornar a inflação mais permanente.

Ele também citou uma recente conversa que teve com o CEO do JPMorgan, Jamie Dimon, que o deixou otimista sobre a economia, mesmo quando a inflação começa a prejudicar os consumidores:

“Jamie falou que este é o período de menor taxa de inadimplência na história para a parte de consumo do banco. Seu espectro completo de pessoas, de pobres a ricos, estão na melhor posição que já estiveram.” 

Saiba mais: Norte-americanos estão gastando muito mais e comprando muito menos

Ackman disse que acredita que a economia está “muito forte” neste momento, e disse que estava satisfeito com o desempenho de algumas das empresas de sua carteira da Pershing, incluindo Lowe’s (LOW) e Chipotle (CMG).

Leia também:

Passfolio