Segundo a maior corretora do mundo, seus novos clientes terão que fornecer uma identificação (aceita pelo governo) e passar na verificação facial para atender à constatação de identidade “intermediária” da Binance.

A corretora afirmou que está endurecendo os requisitos de verificação do cliente (requisitos esses ligados ao “KYC” – Know Your Client) em suas plataformas como forma de resposta aos intensos questionamentos regulatórios que vem sofrendo em vários países durante os últimos meses.

Os novos clientes agora devem fornecer uma identificação emitida pelo governo e passar pela verificação facial para atender à autenticação “intermediária”, que dá acesso a serviços como depósitos de criptomoedas, transações e retiradas.

Os clientes existentes que atenderem apenas ao padrão de verificação “Básico” (ou seja, simplesmente fornecendo informações pessoais) terão seus serviços limitados a retirada, cancelamento de pedidos, fechamento de posição e resgate.

Briga Regulatória

A Binance disse que a mudança tem como objetivo fortalecer sua posição de conhecer seu cliente (KYC) e de combate à lavagem de dinheiro (AML), aumentar a proteção do usuário e combater o crime financeiro.

Todos esses pontos vinham sendo muito questionados pelas autoridades, até que agora a corretora deu uma resposta contundente, na prática.

A medida é a mais recente da Binance a parecer proativa em sua postura regulatória e de compliance, após intenso escrutínio de reguladores e outros órgãos ao redor do mundo nos últimos meses.

Possivelmente, a partir de agora, a Binance vai encarar tempos um pouco mais tranquilos, ao menos no quesito regulatório.

Leia mais:

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br