O Bitcoin SV (Satoshi Vision) será retirado do ‘portfólio’ de criptomoedas gerenciadas pela BitGo.

A empresa de custódia que afirma processar mais de 20% de todas as transações de bitcoin irá deslistar o BSV devido a um upgrade que ocorrerá no dia 4 de Fevereiro de 2020.

De acordo ca equipe de desenvolvimento do Bitcoin SV, o upgrade irá retirar aos poucos o script Pay-to-Script-Hash (P2SH). Explicando de forma não técnica, tal script permite que as carteiras da BitGo sejam multi-assinatura (precisem de mais de uma assinatura para serem gastas).

Essa alteração de regra de consenso invalidará as saídas Pay-to-Script-Hash (P2SH). Como as carteiras BSV da BitGo usam endereços com várias assinaturas baseadas em P2SH, a alteração do protocolo tornará as carteiras BitGo BSV incapazes de receber fundos.

Sem esse sistema, a BitGo não poderá manter seu esquema de segurança. Por isso, ela recomendou que seus clientes movam os fundos para wallets externas ou troquem por bitcoin.

Os fundos já mantidos em P2SH não utilizados permanecerão gastáveis; você poderá continuar a enviar fundos para fora de sua carteira“, afirmou a empresa.

Os clientes que mantiverem BSV após 4 de fevereiro vão poder apenas enviar as quantidades inteiras de BSV para outras wallets, pois se o endereço de troco da BitGo for gerado, ele será inválido.

Já a equipe de desenvolvimento do Bitcoin Satoshi Vision, acredita que essa mudança tornará a criptomoeda próxima do que ela foi quando lançada por Satoshi Nakamoto em 2009.

Como o Cointimes já afirmou, é bem possível que o Bitcoin SV seja apenas outro golpe no mercado de criptomoedas.

Não esqueça de seguir o Cointimes nas redes sociais, para ficar por dentro das atualizações de protocolo das principais criptomoedas – Facebook, Twitter e Telegram.


Veja também:

Criptomoedas sem futuro para 2020

As criptomoedas para ficar de olho em 2020