A exchange de criptomoedas da Coréia do Sul, CoinUp, foi exposta como um esquema de pirâmide financeira. Seu CEO Kang-mo foi condenado a 16 anos de prisão por seu papel em fraudar investidores em KRW 450 bilhões, equivalente a US$ 384 milhões.

Notícias recomendadas:
++ Unick Forex sai do ar e desespera investidores
++ Líder da Unick e A2 Trader é assassinado em Curitiba
++ “Exterminador” anônimo ameaça piramideiros de morte

Aparentemente, os executivos da CoinUp prometeram aos investidores ganhos garantidos de até 200% em apenas 4 a 10 semanas, quando, de fato, os investimentos oferecidos eram na verdade em criptomoedas falsas. Para ganhar a confiança dos investidores, havia uma revista fotográfica de Kang-mo ao lado do presidente sul-coreano Moon Jae-in no escritório da CoinUp.

Além disso, as evidências indicam que a CoinUp pagou aos investidores antecipados depósitos de investidores posteriores. Essa é a estrutura de uma pirâmide clássica – também conhecida como esquema de Ponzi – e faz com que os primeiros investidores pensem que o negócio é confiável, e acabam espalhando para mais pessoas como um negócio idôneo.

Os CFOs da CoinUp, Kwon e Shinmo, também foram condenados a 11 anos de prisão, com o “governador” da empresa, Yunmo, e sua sogra recebendo sete anos de prisão. Outros executivos da exchange receberam sentenças entre seis e nove anos.

Fonte: bitcoinnews.