Rispar

Comprar ouro no Brasil, normalmente, recebe mais atenção nos períodos de crise, onde a economia se torna turbulenta e as estatísticas imprevisíveis. Ele serve, para muitos, como uma “proteção financeira” contra perdas, inflação ou fatores similares.

Assim como o Bitcoin, ele é procurado pela sua escassez, imutabilidade, e por ser um porto seguro durante crises econômicas. Todos esses fatores garantem uma segurança aos seus investidores de que não haverá a desvalorização por impressão do ativo, como acontece com as moedas fiduciárias.

Como comprar ouro na bolsa?

A compra de ouro na bolsa de valores brasileira pode ocorrer por diferentes métodos: contratos futuros, investimentos em fundos e certificados. No primeiro, você adquire documentos que garantem os ativos à sua posse, com o valor corrigido na cotação, no dia em que você decidir resgatá-los.

Já no segundo, você realiza uma aplicação financeira em fundos que são administrados por especialistas, que também lhe oferecerão dados como probabilidades de lucro e risco nos fundos de investimento escolhidos. Taxas de administração podem ser cobradas anualmente, como é o caso da Orama Ouro Fim, que cobra 0,6%.

 

Enquanto com certificados, como o OZ1D (barras de 250g), OZ2D (10g) ou OZ3D (0,225g), você adquire o equivalente a um “vale ouro” que pode ser negociado a qualquer momento durante o pregão da bolsa de valores.

Novamente, pelos investimentos serem realizados na bolsa brasileira, os ativos estarão pareados ao Real Brasileiro (BRL), que poderá ser afetado pela cotação do Dólar Americano (USD), já que o preço do ouro é primariamente definido no exterior.

Para ter acesso a essas opções basta criar uma conta em uma corretora de valores que disponibilize estes produtos, como a Clear, Rico, XP Investimentos, BTG Pactual Digital, entre outras.

Como comprar barras de ouro físico?

A melhor maneira de comprar ouro físico é através de sites como Ourominas ou Parmetal que permitem a compra ‘online’ com entrega em casa e já devidamente certificados.

Ter o ouro físico traz vantagens e desvantagens: além de pagar o frete para entrega, você arca com os custos da custódia. Em contrapartida, é a maneira mais confiável e segura de se investir em ouro, nada melhor do que ter ele em sua própria posse.

Mas tem as desvantagens: para a realização de lucro (liquidação do ativo), você precisa encontrar quem queira comprar fisicamente ou mesmo vender para uma das empresas que fazem essas negociações, que incluem o custo de certificação de pureza e/ou refino.

Existem stablecoins de ouro?

Para quem tem criptomoedas, talvez a forma mais simples de se expôr ao ouro seja comprando stablecoins, tokens lastreados no metal precioso.

Assim como a conhecida Tether USD, que tem seu valor lastreado ao dólar, existe a Tether Gold, e concorrentes como a Pax Gold. Diferenças cruciais como a confiança no emissor estarão presentes: caso você compre um token não confiável, poderá sofrer um golpe, claramente.

Dito isso, a aquisição de tokens lastreados em ouro ainda pode ser uma alternativa bem mais confortável para os que já estão acostumados a investir em criptomoedas, altcoins, tokens e similares.

Além da grande vantagem de poder transferi-las ao redor do mundo sem precisar gastar muito dinheiro em taxas, não estando presas apenas em uma corretora. Taxas de administração não estão presentes nessa alternativa, diferente do investimento em fundos.

Por fim, é sempre necessário fazer sua própria pesquisa para decidir qual a melhor opção para o seu perfil ou mesmo se faz sentido para você se expor ao ouro. Este artigo não serve como recomendação de investimento.


Invista em criptomoedas com segurança, alta liquidez e as menores taxas do mercado.

NovaDAX: a exchange mais completa do Brasil com mais de 25 criptomoedas listadas e a melhor nota de atendimento ao cliente.

Conheça novadax.com.br