As criptomoedas estão moldando a política internacional e a grande prova disso é que o próximo concurso de diplomata no Brasil exige conhecimento em blockchain e criptomoedas.

Segundo edital do “Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata” publicado ontem (30/06), os candidatos às 25 vagas abertas ao Itamaraty precisarão de conhecimentos sobre “Criptomoedas, blockchain e os impactos na economia mundial.

As vagas são para a classe de terceiro-secretário e contam com um salário inicial de 19.199,06. As inscrições podem ser feitas no site http://www.iades.com.br entre as 8 horas de 6/06 e às 23:59 de 9 de agosto.

Quadro de vagas

CargoAmpla concorrênciaCandidatos negrosPessoas com deficiênciaTotal
Terceiro-secretário da carreira de diplomata185225

Concurso de diplomata 2020 e Bitcoin, o que tem a ver?

As criptomoedas estão causando grande impacto na política internacional de vários países e em muitos já viraram políticas de Estado.

Recentemente, o Irã oficializou a mineração de bitcoin como uma forma de contornar as sanções financeiras dos Estados Unidos, concedendo 1.000 licenças para operadores.

O país do Oriente Médio já corresponde a 3,82% do poder de mineração de Bitcoin e provavelmente tentará aumentar seu share.

mineração por país

Enquanto o Irã investe em mineração, a Coreia do Norte tem verdadeiras guerrilhas digitais patrocinadas pelo Estado para roubar exchanges e usuários de criptomoedas.

Veja também: Monero se torna a criptomoeda favorita da Coreia do Norte

Mais recentemente, foi revelado que Donald Trump pediu ao Secretário do Tesouro dos EUa, Steven Mnuchin, para focar em “reprimir o bitcoin”, segundo revelações de John Bolton.

Quer aprender mais sobre o Bitcoin? Fizemos o “Guia para iniciantes em Bitcoin” para te ajudar.