Recentemente fui ao shopping e encontrei um amigo de faculdade que não via há dois anos. Logo que nos encontramos, fomos remetidos a uma conversa que tivemos no nosso último encontro, sobre investimentos e ações em momentos de crise.

Esse meu amigo me relatou que estava muito triste com a baixa no mercado financeiro e disse que tinha liquidado boa parte dos investimentos que tinha em ações, até então.

Este encontro no shopping me remeteu a um problema comum que tenho visto com clientes e colegas investidores do mercado financeiro.

A perda de fé em tempos de crise

Antes de mais nada, gostaria de relembrar a definição de uma das teses de investimentos mais usadas para investidores de longo prazo: o investimento em valor.

Investir em valor é, em uma visão mais simplificada, comprar um ativo por um preço que você acredita ser menor do que ele realmente vale, ou um dia valerá.

E o que o investimento em valor pode ajudar em cenários de baixa?

Durante as épocas de baixa no mercado, investidores costumam ficar preocupados com os seus investimentos. Entretanto, na maioria das vezes, essas preocupações não têm razões lógicas para existirem.

Observar o preço dos seus investimentos despencar no Home Broker não é nem um pouco agradável, e acaba se tornando um motivo de preocupação.

Até que ponto a queda de preço é relevante num cenário de longo prazo?

Imagine que você possui um imóvel recém comprado na beira mar de uma praia movimentada, e logo após a sua compra você percebe que o mercado imobiliário entrou em crise e o seu imóvel passou a ser avaliado por um preço menor.

Como você se sentirá? Provavelmente você ficará chateado por conta dessa situação…

Mas que ações você vai tomar? Provavelmente vai aguardar esse ciclo passar, e dificilmente colocará o seu imóvel à venda simplesmente porque seu preço caiu.

Você não venderá seu imóvel pois sabe que o valor dele é maior do que o preço que o mercado está pagando durante o ciclo de baixa.
Você sabe o valor real do seu imóvel.

E no mercado de ações, você sabe realmente avaliar uma empresa? Você sabe analisar os fundamentos e mensurar o valor das empresas em que você está investindo?

Muito provavelmente não. E, por isso, a preocupação vem.
Uma das melhores formas de agir de forma racional diante de um cenário de queda é estudar novamente os fundamentos que o fizeram investir nas empresas das quais você se tornou sócio.

Uma empresa lucrativa com um bom histórico é como um bom imóvel em um local promissor: não importará o tamanho da crise, sempre será um bom negócio tê-los.

“Mas João, e se o preço cair demais? E se minhas ações passarem a valer muito pouco? Eu vou perder parte do meu patrimônio?”

Entenda que preço e valor são coisas distintas. Se o preço de algo valioso está menor, você deve enxergar mais como oportunidade que como preocupação.

Se determinado ativo é um bom investimento pelo preço que você pagou, flutuações futuras no preço não irão alterar esse fato. Pelo contrário: uma redução do preço irá aumentar a atratividade, um aumento irá reduzi-la.

Então, aí vai uma dica: se você está realmente preocupado com a queda do preço de suas ações, releia os relatórios das empresas que você investe.

Busque informações que possam fazer com que a razão prevaleça.
Tenha sempre em mente que os lucros das empresas são mais importantes que as cotações delas. No longo prazo, o preço de uma ação sempre acompanhará os lucros das empresas.

Se você fez um bom trabalho na hora de escolher suas ações, não há motivos para preocupações com oscilações de preço.

Ser um bom investidor é ir além de escolher um bom investimento. É ter maturidade para racionalizar suas ideias e manter-se firme nos seus fundamentos independente do cenário em que se encontra.

Para ficar informado e não perder oportunidades ative nossas notificações clicando no diversificação de investimentos notificaçãoNão esqueça também de seguir as redes sociais do Cointimes – Twitter, InstagramFacebook.

NOTA: A matéria original, de 25 de julho de 2018, foi atualizada para repostagem em 29/06/20.