Nesta quarta-feira (09), após vários dias consecutivos de ganhos impressionantes, o bitcoin recuou quase -1% em 24 horas desde seu ápice ontem.

Confira no Resumo de Mercado de hoje o comunicado da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que voltou a fortalecer cenários de juro mais elevado até o final do ano e risco fiscal.

BTC recua 1%
Ranking de Criptomoedas – Fonte: Coingolive.com

1% de recuo após maior apreensão de bitcoin da história 

Desde 4 de fevereiro, quando o preço da maior criptomoeda ficou abaixo de US$ 38.000, o cenário geral tem sido altamente otimista (bullish). O mercado estava confiante na recuperação de 60% do Bitcoin, só que poucos entendiam realmente o motivo.  

Depois que os touros empurram o BTC para o norte, o ponto de interrogação pesou e a criptomoeda de maior capitalização de mercado reduziu seu preço para US$ 42.500. 

Não há nenhum evento noticioso que possa estabelecer facilmente uma relação com a queda. Mesmo com a certeza de que os 94.000 bitcoins apreendidos dos hackers Bitfinex não vão mais circular no mercado – pois agora eles irão para a Bitfinex – nós não sabemos exatamente qual processo de distribuição haverá para os proprietários reais dessas moedas, os clientes da Bitfinex.

Informação privilegiada ou ignorância interna? Moeda da Bitfinex decola 40% com maior apreensão de bitcoin da história, entenda

Uma coisa é bastante clara: cerca de 100.000 bitcoins foram retirados de circulação por pelo menos alguns meses, se não mais, e, portanto, tecnicamente, cerca de US$ 3 bilhões em demanda praticamente nova chegaram ao mercado.

Outra interpretação pode muito bem ser que a queda foi menos em razão de fatos noticiosos e mais apenas devido ao sentimento ou análise técnica, já que US$ 45.000 é uma resistência.

Gráfico semanal do Bitcoin com níveis de suporte e resistência em US$ 45.000 - Fonte: CoinDesk, TradingView
Gráfico semanal do Bitcoin com níveis de suporte e resistência em US$ 45.000 – Fonte: CoinDesk, TradingView

Neste momento, o bitcoin (BTC) é negociado por US$ 43.631 – R$ 229.332 nas principais corretoras brasileiras. Sua capitalização de mercado continua bem acima de US$ 800 bilhões e seu domínio líquido sobre as top 100 altcoins saltou rapidamente para 95%, segundo o CoinGoLive

Comunicado da última reunião do Copom

As taxas futuras de juros fecharam ontem em alta firme, refletindo o tom mais duro do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central na ata de sua última reunião. 

Se o comunicado da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) pareceu desencorajar apostas de uma Selic acima de 12%, a ata revelada ontem fez o caminho oposto.

Não apenas voltou a fortalecer cenários de juro no fim de ciclo superior a esse nível, mas também a expectativa para o patamar dele no fim do ano. Em meio ao debate de propostas para reduzir preços administrados, que elevam o risco fiscal e a possibilidade de desancoragem das expectativas de inflação, o Copom de novo pontuou a necessidade de uma taxa mais contracionista do que no cenário de referência.

Em meio também aos ruídos fiscais relacionados à questão dos combustíveis, o dólar (USDC) encerrou o pregão em R$ 5,26, enquanto o Ibovespa, sustentado pelo forte fluxo estrangeiro em direção às ações locais, teve um encerramento levemente positivo em 111.996 pontos.

Uma consequência direta do hack da Bitfinex

A maioria das moedas alternativas registrou ganhos igualmente impressionantes na última semana. A Ethereum passou de lutar para permanecer acima de US$ 2.000 para uma alta de várias semanas ao norte de US$ 3.100.

A segunda maior criptomoeda se acalmou desde então, mas ainda está nessa linha. Assim como  as altcoins de maior capitalização restantes que pararam ou retrocederam ligeiramente.

Contudo, o LEO Token tem o melhor desempenho em uma escala diária com um aumento maciço de 50%. Esta é talvez uma consequência direta do desenvolvimento positivo em relação ao hack da Bitfinex.

Leo Token (LEO) - Fonte: Coingolive.com
Leo Token (LEO) – Fonte: Coingolive.com

A criptomoeda conhecida como Unus Sed Leo, que foi emitida em parte para recapitalizar a exchange Bitfinex após um hack em 2016, saltou de preço depois que as autoridades americanas anunciaram que a maioria dos fundos de BTC roubados foi recuperada.

A empresa iFinex, que opera a Bitfinex e é afiliada à stablecoin Tether, emitiu o Leo em 2019 para reforçar seus cofres após uma série de golpes, incluindo o hack no qual perdeu o Bitcoin atualmente avaliado em US$ 4,5 bilhões.

Em seu white paper explicando o Leo, a Bitfinex prometeu que, se os fundos do hack forem recuperados, usará um valor igual a pelo menos 80% dos fundos líquidos recuperados para recomprar e queimar tokens LEO pendentes.

Tezos é outro token com desempenho impressionante após um aumento de 12% em 24 horas. Consequentemente, o XTZ agora é negociado acima de US$ 4,5.

O resultado das principais altcoins nas últimas 24 horas é o seguinte: Ethereum (+0,74%), Binance Coin (-1,77%), Ripple (-0,38%), Cardano (+0,15%), Solana (-0,42%), Polkadot (-0,12%), Terra (-2,08%), Avalanche (-0,21%), Dogecoin (-1,22%), Shiba Inu (-4,39%) e Polygon (+0,12%). 

De acordo com o CoinGoLive, a capitalização de mercado de todos os ativos cripto aumentou para cerca de US$ 2,08 trilhões nesta quarta-feira.


Acompanhe as notícias do mercado cripto no grupo do Telegram do Cointimes (acesse) e tenha um ótimo dia de negociações.

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.