A caríssima coleção de NFTs Bored Ape Yacht Club (BAYC) pode não ser tão exclusiva quanto os compradores imaginam, revelou o especialista brasileiro Edilson Osório nesta segunda-feira no Twitter.

Imagine pagar cerca de R$ 850 mil (atual preço de piso da coleção) por um token atrelado a uma imagem de macaco de uma coleção de 10.000 tokens exclusivos e, de repente, ver toda a exclusividade indo para o ralo com a criação de mais tokens na mesma coleção, inclusive com as mesmas imagens atreladas aos novos tokens.

É isso que pode acontecer com o BAYC, de acordo com programador Edilson Osório, CTO da Convex Research e experiente em blockchain, que tuitou:

“Está no código fonte do smart contract dos Bored Apes, uma “funcionalidade” que permitiria clonar todos os Apes. Por ‘clonar’ entenda ‘emitir novos apes, mesmo que a imagem seja a mesma’ (porém o id interno é diferente)”

A Yuga Labs, criadora da coleção, admitiu a existência da funcionalidade no código em 2 de junho de 2021, quando respondeu um tweet que alertava para a falsa sensação de escassez da coleção.

O perfil oficial do Bored Ape YC prometeu nunca mais utilizar essa função (de criar novos apes) e afirmou que planejava revogar a propriedade do contrato “em um ou dois dias”. Agora, um ano depois, eles ainda mantêm a propriedade do contrato e seguem com a função disponível, conforme Osório revelou.

Bored Ape Yacht Club - BAYC

Os Bored Apes aparentemente encantaram diversas celebridades como Neymar, Justin Bieber, Eminem, e outros. Entusiastas de criptomoedas já levantaram suspeitas em redes sociais que compras por parte de famosos sejam apenas jogada de marketing da própria Yuga Labs.

Até o momento da escrita desta matéria só existem 10 mil bored apes, mas a criadora da coleção já lançou outros NFTs incluindo os Mutant Apes, BAYC Honorary Members, e Bored Ape Kennel Club.

Veja também:

Passfolio