A maior organização de e-sports do Brasil, Furia, fechou um contrato de R$ 15 milhões com a corretora global de criptomoedas FTX.

A parceria milionária representa a maior parceria da história dos esportes eletrônicos no Brasil, de acordo com matéria exclusiva do Estadão. O valor, segundo o jornal, é equivalente ao quanto recebem algumas equipes da série A do Campeonato Brasileiro de futebol, mostrando a força do e-sport no cenário atual.

A Furia é uma organização de e-sports que nasceu em 2017 e conta com times de Counter Strike (CS), Valorant, Rainbow Six, League of Legends (LOL), PUBG e Rocket League, além de marcar presença em jogos como xadrez e poker, segundo o site oficial.

Antes de fechar negócio com a FTX, a organização já contava com outras parcerias: Twitch, Redbull, Pokerstars, Santander, HyperX, Betway e AOC. No entanto, a corretora de criptomoedas chegou trazendo mais receita para a equipe do que todos os outros patrocinadores somados. Além das parceiras, a Furia ganha com premiações, direitos de arena e vendendo merchandising.

Aline Maryama, diretora de vendas e parcerias da Furia, contou à reportagem do Estadão que o crescimento das criptomoedas no fim do ano passado resultou em uma procura das empresas deste setor para fechar parcerias. Outras companhias entraram em contato com a Furia, mas a FTX acabou se tornando a parceira oficial por convergência nos ideais a serem levados pelo público gamer.

“A Furia é mais do que uma organização de esporte, nós somos um movimento sociocultural. A gente deseja impactar a vida das pessoas, seja nossos atletas profissionais, streamers e funcionários, através de esporte, performance, tecnologia e boas tomadas de decisão. Nos preocupamos com o futuro e a vida das pessoas que estão conectadas com a gente. Não buscamos apenas um patrocinador, mas também parceiros que querem crescer com a gente, com as nossas ideias ousadas de provocar e buscar mudança.”

Os fundadores da Furia já eram familiarizados com o tema das criptomoedas, levando em conta que André Akkari é um dos idealizadores da organização. Jogador profissional de poker, Akkari é dono de um Bored Ape, coleção que Neymar, seu amigo pessoal e fã número 1 da Furia, também faz parte.

Vale lembrar que essa não é a primeira vez que a FTX, terceira maior corretora de criptomoedas do mundo em volume, patrocina um time de e-sports. Em junho de 2021, a exchange do americano Sam Bankman-Fried pagou R$1 bilhão para a TSM incluir “FTX” em seu nome, em contrato de parceria.

Veja também:

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br