A pNetwork, que é uma plataforma de finanças descentralizadas (DeFi), foi vítima de um hack neste sábado (18) que saqueou R$ 63,8 milhões em Bitcoin (BTC) dos fundos de garantia do protocolo Defi.

Os desenvolvedores do protocolo Defi anunciaram oficialmente o ataque em seu perfil do Twitter. Disseram que sua plataforma sofreu com o roubo de 277 BTC, a maioria dos quais eram pertencentes ao fundo que o protocolo usava como garantia

Os desenvolvedores ofereceram ao hacker uma recompensa de aproximadamente R$ 7,9 milhões para devolver os fundos.

De acordo com o comunicado oficial, a equipe por trás do protocolo já identificou o bug que resultou na violação de segurança e está ‘trabalhando para corrigi-lo’. No entanto, não deu muitos detalhes sobre o ataque.

Curiosamente, a equipe ofereceu ao hacker uma recompensa de US$ 1,5 milhão ( aproximadamente R$ 7,9 milhões ) se os fundos desviados fossem devolvidos, mas acredita que é uma chance remota.

No entanto, a equipe não anunciou seus planos de reembolsar os usuários afetados.

Vulnerabilidade Defi

Os protocolos DeFi reúnem os produtos financeiros e a tecnologia descentralizada suficiente para desafiar os produtos financeiros oferecidos pelo sistema bancário existente.

Leia também: Mercado DeFi é alternativa para 68% dos brasileiros insatisfeitos com bancos

Apesar do enorme potencial, a indústria ainda está em sua infância e até mesmo os protocolos populares são vulneráveis a ataques.

A própria pNetwork, por exemplo, é um dos muitos protocolos DeFi em ascensão que une diferentes blockchains, superando assim os problemas de compatibilidade da tecnologia descentralizada. 

Como uma plataforma DeFi cross-chain, validadores da pNetwork ajudam a mover os ativos de um blockchain para o outro. Eles fazem isso usando wrapped tokens, os quais chamam de “pTokens”. A rede suporta pTokens em sete blockchains: Ethereum, Binance Smart Chain, EOS, Polygon, Telos, xDAI e Ultra.

Leia Mais: 

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br