A gestora brasileira focada em criptomoedas Hashdex anunciou na segunda-feira (14) um fundo dedicado ao investimento em Web3.

O fundo negociado em bolsa (ETF – Exchange Traded Fund) terá o ticker de WEB311 e começará a ser negociado no fim do mês (30/03).

O fundo deve replicar o CF Web 3.0 Smart Contract Platforms Index. Investindo em ativos digitais nativos de blockchains de contratos inteligentes, as maiores participações do índice são Ether (ETH), Cardano (ADA) e Solana (SOL), cada uma com aproximadamente 22%.

Outros ativos no índice incluem Polkadot (19,5%), Algorand (8,8%), Tezos (3,5%) e Cosmos (1,1%).

De acordo com o CEO da Hashdex, Marcelo Sampaio, o ETF WEB311 não apenas oferece exposição às plataformas de contratos inteligentes que sustentam a Web3, mas também serve como uma maneira acessível e única de investir em projetos que “serão o principal motor da internet do futuro”.

Dentre os coordenadores do fundo de Web3 estão o Itaú BBA, a XP Investimentos, BTG Pactual e Banco Genial. De acordo com informações da página do WEB311 no site da Hashdex, a taxa de administração é de 1,3%.

Em janeiro, a Hashdex anunciou seu ETF focado em DeFi, que começou a ser negociado em fevereiro deste ano. Ao total, a gestora já possui cinco ETFs aprovados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O primeiro ETF de criptomoedas aprovado no Brasil, HASH11, também da Hashdex e composto principalmente por Bitcoin (BTC) e Ether (ETH), encerrou 2021 como o segundo maior ETF da bolsa de valores brasileira em número de cotistas, ultrapassando o famoso BOVA11, que replica o Ibovespa.

A Hashdex tem mais de 250.000 investidores em seus produtos globalmente e R$ 4 bilhões em ativos sob gestão. A Fidelity Digital Assets, a Coinbase Custody e a BitGo guardam os ativos digitais que a Hashdex administra.

Veja mais:

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br