Ontem o presidente da Venezuela apareceu na rede nacional de TV falando sobre criptomoedas e segurando uma carteira física de Bitcoin, uma Trezor.

Após apresentar maquininhas de pagamento e caixas de criptomoedas com Bitcoin, Petro e outras criptomoedas, Maduro disse que estaria dando “apoio financeiro a todos os empreendedores da nova economia”. O ditador afirma que quer criar uma “criptonação:

“A Venezuela tem que se converter em uma criptonação”

Logo depois, Nícolas conversa com duas pessoas que se apresentam como representantes da carteira de criptomoedas Trezor. Eles explicam o funcionamento da hardware wallet e dão uma Trezor para Maduro.

“Essa carteira é para você guardar com mais segurança suas criptomoedas”, disse um dos ditos representantes.

Mais um golpe de Maduro?

A Trezor rapidamente negou que tenha representantes na Venezuela:

“Para clarificar a situação, nós não temos vendedores oficiais na Venezuela”, disse a Trezor no Twitter.

Conversamos com o representante oficial da Trezor no Brasil, Jefferson Rondolfo, sócio da KriptoBR. Ele nos alertou sobre a possibilidade da carteira ser falsa, podendo ser usada para roubar as criptomoedas dos venezuelanos:

O que eu estou suspeitando, é que esses produtos da Trezor são falsos. É muito suspeito eles mostrarem a Trezor One e não venderem a Trezor T. Por que? Pois a Trezor One tem falsificação dela. Então eu acho que eles vão roubar as pessoas.“, declarou Jefferson ao Cointimes.

Seria outro golpe de Maduro nos venezuelanos? A Trezor afirma que está investigando a situação.

Vale lembrar que muitos venezuelanos estão conseguindo sobreviver pois guardaram dinheiro ou recebem doações em criptomoedas. Inclusive, a primeira criança nascida graças ao Bitcoin veio ao mundo na Venezuela, veja essa história:

++Conheça o bebê que nasceu graças ao Bitcoin

Veja o vídeo completo, às 20:10 começa a apresentação da Trezor.