A nova parceria potencialmente tornará as ações legais contra operações fraudulentas muito mais fáceis e baratas para as vítimas.

A Metamask, em parceria com a plataforma de recuperação de ativos digitais, Asset Reality, pretende facilitar o processo dos usuários no ressarcimento de seus ativos roubados. O serviço estará disponível para todos os usuários Metamask do mundo e é gratuito, mas as vítimas que quiserem prosseguir com ações judiciais precisam pagar suas próprias taxas de litígio.

A carteira de criptomoedas Metamask é uma das mais acessadas por usuários globais e, com o aumento da popularidade do mercado, percebeu o aumento de casos de golpes e phishing direcionados aos novos usuários.

Nos últimos anos, a atividade econômica na Web3 tem crescido exponencialmente. Embora este crescimento tenha atraído uma série de aplicações altamente inovadoras que ajudarão a redefinir o futuro dos serviços financeiros, ele também chamou a atenção dos golpistas e ladrões on-line.

Anúncio oficial no site da Asset Reality

Como a Metamask não tem acesso aos fundos dos usuários, combater golpes envolvendo ativos roubados tem sido particularmente desafiador, principalmente tendo em vista que a natureza descentralizada das criptomoedas dificulta o rastreamento e a recuperação desses ativos

Como a parceria funciona

A nova parceria visa ajudar os usuários a recuperar seus ativos digitais com a Asset Reality  sendo responsável pela investigação das operações de fraude. Comentando sobre a colaboração, Aidan Larkin, fundador e CEO da Asset Reality, disse:

Quando um usuário tem fundos roubados, muitas vezes por terem sido enganados para entregar suas senhas, é comum não ter a quem recorrer neste momento incrivelmente difícil emocional e financeiramente. Estamos orgulhosos da parceria com a MetaMask para oferecer este serviço que, em última análise, vai melhorar a experiência dos usuários ao lidar com estas situações.

A Asset Reality afirmou que o procedimento tradicional exige que as vítimas depositem uma soma considerável de taxas no processo litigioso envolvido. Para mudar a forma como as coisas são feitas, a empresa reunirá as vítimas para prosseguir com uma ação coletiva, desta forma, mesmo usuários com uma pequena perda poderiam potencialmente recuperar seus ativos.

As vítimas devem comunicar suas perdas através da plataforma oficial da Metamask para dar início ao processo de recuperação e, em seguida, a equipe de atendimento ao cliente da Metamask documentará todos os detalhes relativos ao incidente, incluindo o valor perdido. Depois disso, a empresa  passará os casos para a Asset Reality, que manterá as vítimas atualizadas sobre a situação de seus casos à medida que a investigação avança.

Outras ações contra golpes

Ainda que esse tipo de iniciativa possa mitigar os danos causados, a melhor maneira de diminuir os crimes relacionados à Web3 continua sendo a conscientização e a educação do usuário sobre a área. Alguns países da América Latina, onde o problema de golpes com criptomoedas cresceu significativamente, estão lançando campanhas para que cidadãos possam identificar e denunciar atividades ilícitas

Enquanto campanhas desse tipo não são uma realidade no Brasil, o Cointimes lançou a sua plataforma de educação com aulas grátis para iniciantes no mercado para que todos possam entender na prática como interagir com esse mercado de maneira segura. 

Leia também:

Passfolio