Coingoback

O gestor de fundos de hedge Michael Burry, que é conhecido por ser um dos primeiros investidores a prever e lucrar com o colapso do mercado imobiliário em 2007, está compartilhando uma previsão pessimista sobre o futuro do Bitcoin e do ouro.

O ex-proprietário da Scion Asset Management, conhecido pelo filme “A Grande Aposta”, disse a seus 324 mil seguidores do Twitter que os governos podem tentar frustrar o Bitcoin e até mesmo o ouro para evitar que meios alternativos de guardar valores ganhem dominância em um período instável para moedas fiduciárias.

“Prepare-se para a inflação. A reabertura e o estímulo estão a caminho. Antes da Covid, foi necessária uma dívida de $ 3 para criar um PIB de $ 1, e agora está pior. Em uma crise inflacionária, os governos agirão para esmagar os concorrentes na arena monetária. BTC. Ouro.”

Para elucidar ainda mais seus seguidores sobre a gravidade da inflação que ele acredita estar prestes a atingir os Estados Unidos, o lendário investidor compara a situação econômica nos EUA hoje com a da Alemanha nos anos 1920.

Burry observa que, como escreve o autor de Dying of Money (‘O Dinheiro Morrendo’, em tradução livre), Jens O. Parsons, quando a Alemanha dependia de empréstimos para pagar suas dívidas da Primeira Guerra Mundial, o país passou por um período de hiperinflação, durante o qual alguns ficaram ricos repentinamente durante a noite e muitos outros enfrentaram pobreza extrema.

“De Jens: ‘A vida da inflação [na Alemanha] tinha suas próprias características inconfundíveis. Um era a grande riqueza, pelo menos daqueles favorecidos pelo boom… A indústria e os negócios estavam em alta. Muitas grandes fortunas surgiram durante a noite… As cidades tinham uma juventude sem rumo e devassa…

Lado a lado com a riqueza estavam os bolsões de pobreza. Um número maior de pessoas permaneceu de fora do dinheiro fácil. A taxa de criminalidade disparou. Embora o desemprego tenha se tornado praticamente inexistente… os trabalhadores ficaram para trás com o aumento do custo de vida na pobreza real.”

Burry esclarece que não odeia o Bitcoin, mas acredita que, em face de tais circunstâncias econômicas terríveis, os governos centrais tentarão implacavelmente acabar com qualquer competição que enfrente as moedas fiduciárias.

“Eu não odeio BTC. No entanto, em minha opinião, o futuro de longo prazo é tênue para a crypto descentralizada em um mundo de governos centralizados legalmente violentos e sem coração, com interesses [vitais] em monopólios de moedas. No curto prazo, tudo é possível – por que não estou em short $BTC.”

No entanto, alguns usuários ofereceram respostas à Burry sobre a dificuldade que um governo teria de proibir o BTC. O próprio Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin, já comentou sobre isso em um email na lista de discussão de criptografia ainda em 2008, ressaltando a característica descentralizada da criptomoeda.

Ao receber uma contestação de que ele não encontraria soluções para problemas políticos na criptografia, Nakamoto disse:

“Sim, mas podemos vencer uma grande batalha na corrida de armas e ganhar um novo território de liberdade por vários anos.

Os governos são bons em cortar as cabeças de redes controladas centralmente como o Napster, mas as redes P2P [peer-to-peer] puras como Gnutella e Tor parecem estar se segurando.”

Veja também: Bitcoin é vendido a US$ 72.000 na Nigéria após banimento

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br