Aposto que em algum momento você já ouviu falar da taxa SELIC, seja no Youtube, seja quando você chega em casa para assistir o Jornal Nacional.

Você já deve ter ouvido o âncora dizer: o governo, junto do comitê, aumento a taxa de juros básica da economia, a SELIC.

Mas você sabe o que é a taxa SELIC?

Se você não sabe vamos te explicar!

Nesse post nós vamos tirar sua dúvida e explicar como ela funciona e, como ela afeta seu cotidiano e os seus investimentos. É mais fácil do que parece, vamos lá. Se preferir, pode ver também o vídeo abaixo:

Capítulos

1 – O que é Taxa Selic?

2 – Como funciona a Taxa Selic?

3 – Como a Taxa Selic é definida?

4 – Como a Taxa Selic meu cotidiano?

5 – Qual é a Taxa Selic hoje?

6 – Como a Taxa Selic influencia meus investimentos?

7 – Conclusão (Resumo)

O que é a TAXA SELIC?

A taxa SELIC é a taxa de juros básica da economia, ela é usada no mercado dos bancos para financiar suas operações de um dia, que são lastreadas em títulos públicos do governo. Ela também é conhecida como Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

A SELIC é um sistema computadorizado que o governo utiliza para controlar a emissão, compra e venda de títulos públicos federais. Ela é obtida através do cálculo da média dos juros praticados pelas instituições financeiras.

Ok, mas o que isso significa?

Vamos falar português: Como funciona a taxa selic?

O governo pode arrecadar impostos para investir em programas sociais, obras de hospitais, escola e outros.

Mas aumentar impostos é impopular e nem sempre funciona.

Então ele emite títulos de dívida e paga juros por ele. Mas o que são esses títulos de vida?

É aquele tesouro direto Selic que muitas pessoas investem hoje em dia.

Essas pessoas emprestam dinheiro para o governo e ele paga uma taxa de juros por isso. O que acontece é que os bancos são os maiores compradores dos títulos públicos do governo. Logo, eles detêm uma grande quantia desses títulos.

Todos os dias as pessoas depositam e sacam seu dinheiro nos bancos, e ao fim do expediente bancário, alguns bancos ficam com dinheiro sobrando e outros com dinheiro faltando.

Isso não significa que o banco fica negativado, porque ele é obrigado a manter um valor mínimo em seu caixa. Para cumprir esse valor obrigatório, o banco pega dinheiro emprestado de outros bancos, em um empréstimo de 1 dia.

Os outros bancos cobram juros nessa operação e oferecem os títulos públicos do governo como garantia do empréstimo, que dura 24h.

Essa taxa de juros sobre o empréstimo é conhecida como Taxa SELIC OVER, que é a taxa de juros praticada no empréstimo entre dos bancos, que usam os títulos públicos como garantia das operações.

A verdade é que a SELIC é divida em duas: a OVER, utilizada pelos bancos e a META, que é a mais utilizada pelos noticiários e que é a taxa básica da economia. Ela é a menor taxa que existe dentro da economia brasileira.

A Taxa META é conhecida por esse nome porque ela é uma meta definida pelo governo para a taxa de juros da economia. Ele coloca essa meta porque acredita que ela será o melhor para a economia do país naquele momento. A Taxa META é a menor taxa de juros da economia.

Ok, isso é complicado, vamos recapitular:

OverMeta
A taxa de empréstimo praticada entre os bancos, que utilizam os títulos públicos adquiridos no Banco Central do Brasil como garantia dessas operações.É a taxa de juros básica da economia, definida pelo governo, que tenta mantê-la dentro da meta estipulada. É a mais utilizada no noticiário e no cotidiano.

Como a taxa selic é definida?

A taxa serve como um parâmetro para definir as outras taxas de juros da economia, isso tudo . Os juros cobrados pelo banco, por exemplo, são baseados com a soma de outros fatores, como, por exemplo, o tempo do empréstimo, o risco de quem está pedindo empréstimo, a garantia, etc.

Ela também possui uma grande influência no seu cotidiano, porque ela afeta toda a economia brasileira. Por conta da importância dos juros, os governos utilizam a taxa para definir sua política econômica.

O governo e o banco central faz isso, determinada a meta da taxa selic, através de reuniões do COPOM (Comitê de Política Monetária), realizada a cada 45 dias. São realizadas 8 reuniões por ano com os diretores do Banco Central do Brasil.

Ao contrário do que muitos imaginam, o governo não controla a taxa de juros na base da canetada, por meio de decretos. Ele define uma meta e tenta ficar dentro dela através da compra e venda de títulos no mercado, induzindo, assim uma taxa de juros na economia.

Beleza, mas como a SELIC influencia meu cotidiano?

A taxa de juros dá dinâmica a economia, ela indiretamente controla a quantidade de dinheiro em circulação e, por consequência, controla a inflação.

Mas como isso é feito? Quando a política monetária do COPOM é de expansão da economia, ele reduz a taxa de juros, o que facilita o crédito e empréstimos para toda economia. Mas o que acontece com isso?

O que acontece quando as pessoas começam a ter mais dinheiro para comprar novos produtos. Os preços começam a subir, se espalhando por toda a economia, gerando inflação.

Porque existem mais pessoas disputando os mesmos produtos, já que não dá tempo das empresas produzirem mais para suprir o aumento dessa demanda.

O governo brasileiro costuma definir a taxa conforme o momento da economia. Se ele acha que a economia precisa de incentivo, ele faz com que a taxa de juros caia através dessas operações no mercado, vendendo títulos de dívida.

O contrário também acontece: se a economia está com inflação acelerada, o governo pode manipular a taxa de juros para desacelerar a economia e diminuir a inflação antes que ela saia de controle.

Ele faz isso comprando títulos de dívida no mercado, o que reduz a taxa de juros da economia.

Então, ela está diretamente ligada a sua vida, quando você vai ao mercado fazer compras, quando vai pegar um empréstimo para comprar algum produto e até mesmo se você quiser abrir um negócio.

Os juros são o coração de qualquer economia, entender como ele funciona, é fundamental para saber o que está acontecendo.

Qual é a taxa selic hoje?

A Taxa SELIC está rendendo 6,5% atualmente.na renda fixa Ela está sempre sujeita a variações ao longo do ano, conforme as políticas do governo. Você pode ver o histórico dela abaixo.

taxa selic
Evolução histórica em 1 ano

Como a taxa influencia meus investimentos?

1 – Tesouro Direto

Se você investe no Tesouro Direto, que consiste nesses títulos de dívida do governo federal, a rentabilidade do seu investimento está diretamente ligada a SELIC.

Atualmente essa Renda Fixa, o rendimento dela é de 6,5% ao ano, que é quanto um Tesouro Selic está pagando, sem considerar o desconto dos impostos.

Em um momento que o governo precisou subir juros para conter a inflação, o Tesouro Direto já chegou a pagar 14% ao ano em 2016, o que fez explodir a demanda por esse investimento no Brasil.

2 – Poupança

Quem tem dinheiro na poupança também é afetado pela SELIC. Se ela estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança vai render 0,5% + a taxa referencial usada para influenciar o rendimento da caderneta de poupança.

Por outro lado, se ela estiver abaixo ou igual a 8,5% ao ano, a poupança vai te render 70% da taxa SELIC vigente no período.

Atualmente a poupança se enquadra em Renda Fixa e rende 4,55% ao ano, o que mal empata com a inflação de hoje.

3 – CDB, LCI e LCA

Aqui temos outro exemplo de renda fixa. A rentabilidade desses títulos segue o CDI, que é o certificado de depósito interbancário. Na verdade, esse CDI caminha ao lado da taxa selic, sendo muito próxima ou igual a ela na maior parte dos tempos.

Então, a SELIC também influencia o CDB, o LCI e o LCA se a rentabilidade deles estiver se guiando pelo CDI.

Logo, se você investe em qualquer um desses títulos é bom ficar de olho na taxa SELIC, porque ela vai afetar a rentabilidade do seu investimento.

Conclusão

A SELIC é a menor taxa de juros da economia, utilizada como referência para operações bancárias e empréstimos. Ela é definida pelo COPOM a cada 45 dias através de reuniões dos diretores do Banco Central do Brasil.

Essa taxa é importante porque afeta toda a economia, rendas fixas e a vida dos brasileiros, porque afeta a inflação e todo mercado de consumo, além dos investimentos.

Entender o que é a taxa é entender parte da dinâmica da economia.

Espero que meu texto tenha te ajudado a entender o que é a taxa. Ficou com alguma dúvida? Pode colocar nos comentários para eu te ajudar.