Nesta sexta-feira (12), o bitcoin (BTC), em queda de 1,7% no dia, é negociado abaixo do nível de US$ 65.000 – R$ 345.699 nas principais corretoras brasileiras. Duas variáveis poderão impactar nas condições de mercado do ativo. 

Confira no Resumo de Mercado de hoje quais são essas variáveis que impactam no preço do bitcoin e também qual é a situação do real, moeda na décima segunda colocação do ranking de moedas fiat por capitalização de mercado. 

Perto do Taproot o Bitcoin tá caindo de acordo com o CoinGOLive
Ranking de Criptomoedas – Fonte: CoinGoLive.com.br 

Condições de mercado do Bitcoin

Depois que a maior criptomoeda do mercado causou uma imensa dor para os traders alavancados, ela se recuperou e se acalmou em torno de US$ 65.000, como noticiamos ontem.

Ele variou em torno desse nível por um tempo antes de cair para US$ 64.274 minutos atrás, onde também está situado atualmente, com 1,7% de queda em 24 horas. 

Contudo, as condições de mercado para o Bitcoin de acordo com a Ecoinometrics vão super bem. O recente relatório compartilhado pela empresa aponta que o BTC acabou de atingir um novo recorde histórico e ainda o fez com o índice de risco agregado mostrando que o mercado não está superaquecido.

Risco agregado cai também
Nível de Risco Agregado do Bitcoin – Fonte: Ecoinometrics

O que pode impactar nas condições de mercado daqui a alguns dias é a atualização da rede, chamada Taproot. 

A atualização taproot pode preparar um caminho mais sólido para a implementação da proposta BIP 0156 que melhora a segurança do protocolo, somando ainda mais com o aumento da privacidade e segurança dos usuários e nodes ao realizarem transações na rede.

Leia também: Desenvolvedor do bitcoin dá dica sobre próxima atualização, entenda

Embora as condições estejam favoráveis aos touros de Bitcoin, o mercado cripto não vive em uma bolha. Ao contrário do que alguns investidores ainda pensam, ele está cada vez mais integrado ao mercado financeiro global. 

Então, mais do que nunca, claramente os preços do ativo estão à merce de uma crise de liquidez que pode atingir o mercado de ações. 

O Cointimes já relatou os possíveis impactos de uma crise imobiliária no mercado de criptomoedas. Você pode se aprofundar mais no assunto no seguinte texto: “Como a Evergrande impacta o Bitcoin: mais uma crise imobiliária pra conta”.

Como a PEC dos Precatórios segue trazendo alívio ao mercado brasileiro?

Na direção oposta das criptomoedas hoje, a bolsa e o câmbio têm um dia de recuperação. Dólar recuou para R$ 5,404, menor nível em mais de um mês; Ibovespa registra alta de 1,54%. 

No mercado de câmbio, a predominância do fator local ficou bem clara. Por aqui, o dólar fechou em queda de 1,74%, a R$ 5,404, no patamar mais baixo desde 1º de outubro. 

O real foi, assim, não apenas uma das poucas divisas que se valorizaram no pregão, mas o fez com grande folga em relação à segunda colocada, o rand sul-africano, contra quem o dólar baixou 0,63%.

Se comparado o Bitcoin com as demais moedas fiat do mundo todo por capitalização de mercado, ele está duas posições de alcançar a colocação do real brasileiro. De acordo com o CoinMarketCap, o real encontra-se na décima segunda colocação. 

real brasileiro frente ao bitcoin
Bitcoin Comparado Com As Maiores Moedas Fiat Do Mundo por Capitalização de Mercado – Fonte: CoinMarketCap

A perspectiva de aprovação da PEC dos Precatórios segue trazendo alívio ao mercado brasileiro. Os principais índices nacionais engataram mais uma sessão de recuperação ontem.

A princípio, pode parecer contraditório que duas notícias negativas – a PEC dos Precatórios, que concretiza a mudança do regime fiscal, e a queda das vendas no varejo – gerem uma reação positiva dos ativos brasileiros.

Entretanto, sobre a PEC, vale notar que a disposição dos agentes de mercado é mais de “virar a página” e ter maior visibilidade sobre qual será o cenário fiscal em 2022. 

Se o Senado alterar o texto da PEC, por exemplo, vai ser para que ele tenha um impacto fiscal menor, o que consequentemente pode diminuir a pressão para o BC acelerar as altas de juros. 

Altcoins acompanham

Como de costume, as altcoins acompanharam o movimento do bitcoin ao sul. Ethereum (ETH) também atingiu um novo recorde histórico de quase US$ 4.878 há dois dias, mas perdeu o chão e é negociada hoje no vermelho a US$ 4.653, com uma pequena queda diária de 1,6%.

O resultado das principais altcoins nas últimas 24 horas é o seguinte: Ethereum (-1,60%), Binance Coin (-2,33%), Solana (-6,40%), Cardano (-4,81%), Ripple (-4,50%), Polkadot (-7,32%), Dogecoin (-1,71%), Shiba Inu (+2,96%), Terra (-5,48%) e Avalanche (-4,64%). 

A capitalização de mercado acumulada de todas as criptomoedas caiu um pouco abaixo de US$ 3 trilhões nesta sexta-feira.

Acompanhe as notícias do mercado cripto no grupo do Telegram do Cointimes (acesse) e tenha um ótimo dia de negociações. 

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br