Breaking News  
Faça um favor para si, reforme sua previdência você mesmo Investimentos

Faça um favor para si, reforme sua previdência você mesmo

Lucas Bassotto
Lucas Bassotto

A previdência social foi criada por governos para ajudar os trabalhadores em momentos de doença, invalidez, velhice ou desemprego. É um “direito” que EXIGE participação obrigatória da população, ou seja, você terá seu salário descontado sem direito a escolha.

Nossa previdência funciona em forma de seguro social, isso significa que um governo não cria uma conta para você e vai depositando durante toda sua vida. Quem trabalha paga as pensões de quem está aposentado. Semelhante a um sistema de pirâmide.

Por que eu deveria me preocupar?

Esse sistema tem funcionado a bastante tempo por dois motivos: alta taxa de natalidade e uma expectativa de vida menor do que temos hoje. Para você ter noção, só entre os anos 60 e 70, a população mundial dobrou.

previdência

O sonho da classe média estava realizado: trabalhar a vida toda, se aposentar pela previdência social e viver uma vida pacata até o fim dos dias. Admito, funcionou por bastante tempo. O problema é que isso está deixando de ser uma realidade.

Temos três fatores que atrapalham esse sonho: a tendência do endividamento dos governos, envelhecimento da população e menor taxa de natalidade. Juntos, são a combinação perfeita para tornarem a previdência insustentável.

Vai ficar esperando um político fazer esse favor para você?

O problema é que a previdência tirou a autonomia das pessoas com o passar do tempo. Por qual motivo vou me preparar para o futuro se já estou seguro com o governo? Esse pensamento foi o suficiente para tornar as pessoas extremamente dependentes desse “direito”.

É só acreditar nos políticos e no governo que estará tudo bem, afinal, eles pensam no bem da população, igual o pessoal da foto abaixo:

previdência e políticos
Só gente boa. Aécio Neves, FHC, Sarney, Renan Calheiros. – Foto Orlando Brito

Tudo o que se precisa fazer, é ter fé no Sarney, no Bolsonaro, no Lula ou em qualquer outro parasita do governo. É só confiar neles que o futuro permanecerá bem. Isso é pior que escravidão, se submeter à boa vontade e arbitrariedade de políticos. É uma insanidade total.

O melhor favor que você pode fazer a si mesmo é pagar essa previdência (já que não existe opção contrária) e não contar com esse dinheiro, se ele vier, ótimo.

Um conselho sábio: construa um patrimônio a longo prazo para a sua velhice, que é o que deveria ser feito. Seja previdente e faça você mesmo sua previdência.

Como eu reformo minha previdência?

Não existe muito mistério, construir patrimônio nada mais é do que juntar dinheiro para usá-lo no longo prazo, é colocar os juros e o tempo para trabalharem a favor de você.

Comprar ações de empresas sólidas com perspectiva e mantê-las a longo prazo e investir em títulos confiáveis que te paguem com juros. É assim que se constrói patrimônio com responsabilidade.

Não caia na ideia de previdência privada, é furada. Muitas taxas embutidas e baixa rentabilidade. Invista você mesmo o seu dinheiro. Aqui no Cointimes temos uma sessão inteira dedicada a investimentos, mostrando passo a passo como fazer isso.

Não se esqueça que a pressa é inimiga da perfeição e vai levar seu dinheiro embora.

Construir patrimônio é uma missão de vida, que deve ser encarada com responsabilidade. Mas isso não significa que você precise ficar cortando viagens, cafézinho e saídas com os amigos. Isso é coisa de coaching financeiro que não sabe o que está fazendo. É possível ter um equilíbrio entre os dois.

É uma questão de querer mudar de patamar, equilibrar as finanças e investir em si mesmo também. Aprender novas habilidades, se aperfeiçoar, melhorar sua remuneração e a qualidade de vida. Se a sociedade evolui, por que não deveríamos seguir o mesmo caminho?

Não encare isso como um fardo, você estará assinando para si mesmo carta de alforria. Pouco importa se o Bolsonaro ou qualquer outro político vai acordar de mau-humor. Essa filosofia te livra desse estresse e faz você focar no que realmente importa: ter controle sobre sua vida.

Lucas Bassotto
Lucas Bassotto

Economista em formação, escritor por vocação. Gosto de fazer investimentos, penso a longo prazo, mas não abro mão de fazer alguns trades. Trabalhei como Community Manager por 1 ano, representando a Foxbit e estou no mercado de criptomoedas desde 2016, mais especialmente no Bitcoin.

O Cointimes utiliza cookies com o objetivo de melhorar sua experiência em nossa página web e adaptar o conteúdo para torná-lo mais útil e acessível. Para mais informações, consulte a nossa política de cookies.