Um dos maiores roubos da história das finanças descentralizadas foi possível graças à uma elaborada engenharia social através de ofertas de emprego no Linkedin, que possibilitou o hack do Axie Infinity através da Ronin.

Hack do Axie Infinity foi possível com ofertas de emprego

Conforme reportado pela The Block, em uma investigação realizada recentemente, fontes anônimas confiáveis da plataforma afirmaram que o roubo do Axie Infinity que ocorreu em março deste ano (2022) só foi possível graças à uma elaborada operação de engenharia social pela gangue Lazarus, que assumiu responsabilidade pelo ataque.

Saiba mais: Morte do Axie Infinity? R$3 bilhões são furtados em maior hack da história DeFi

O hack na rede Ronin rendeu cerca de US $620 milhões em Ether (ETH) e CircleUSD (USDC) para a gangue, mobilizando diversos grandes instituições do mercado para ajudar a ressarcir as vítimas da plataforma, antes da reabertura do serviço.

Passfolio

Como foi a engenharia social que permitiu o roubo

A reportagem conta que os “Lazarus” criaram diversas ofertas de emprego muito atrativas no LinkedIn, que tinham como alvo os desenvolvedores da Sky Mavis, empresa responsável pelo desenvolvimento do Axie Infinity e da ponte Ronin.

Os planos começaram após uma atualização em novembro de 2021, que alterou algumas regras do protocolo e passou a permitir que uma chave privada mestra pudesse assinar transações do fundo custodial da plataforma. Isso poderia ser conseguido ao assumir controle de 5 das 9 chaves, sob o controle de diferentes desenvolvedores.

O ponto de falha, que permitiu o roubo do Axie Infinity, foi humano. Potencializado pela centralização no sistema e na capacidade de algumas poucas pessoas “de confiança” moverem fundos dos usuários.

Alguns membros da equipe da Sky Mavis então responderam às ofertas de emprego e participaram de entrevistas por vídeo-chamada com a gangue Lazarus, cujo objetivo era unicamente de ganhar a confiança dos desenvolvedores e validarem a legitimidade da oportunidade de conseguir um trabalho com melhor remuneração.

Após conseguir essa validação, os entrevistados receberam por e-mail um PDF completo com as informações restantes da vaga de emprego. O detalhe é que estes arquivos estavam contaminados, contaminando as máquinas dos desenvolvedores e abrindo portas para que os “hackers” conseguissem dados valiosos, como as chaves privadas da carteira multi-assinatura.

Leia mais:

Passfolio