Passfolio

A Apple deve divulgar seu balanço na próxima quinta-feira (28), e alguns analistas estão otimistas que a gigante da tecnologia vai provar porque continua sendo um porto seguro neste mercado volátil.

As ações da Apple (AAPL) caíram cerca de 14% este ano. Mas, enquanto a empresa brigou com uma economia em desaceleração e grandes fechamentos de fornecedores no trimestre anterior, os analistas acreditam que a Apple continua sendo um ponto seguro, além de bem posicionada para ter um desempenho melhor que seus pares.

Samik Chatterjee, analista do JPMorgan, escrever uma nota aos clientes dizendo que “a resiliência das estimativas de ganhos no cenário de macro deterioração, incluindo tanto a inflação quanto o câmbio adverso, continuará a levar os investidores a preferir a Apple com forte geração de caixa e balanço patrimonial.” Segundo ele, isso permitirá que a empresa “compense qualquer diluição de ganhos por conta da macro através de recompras.”

Chatterjee espera também que o lado negativo “seja bastante limitado”. Apesar dos riscos macro contínuos, ele acredita que a Apple deve continuar a ganhar participação no mercado de smartphones em relação aos concorrentes.

Passfolio

O JPMorgan deu a meta de preço de US $200 para as ações, o que significa que elas poderiam ganhar um potencial de 30% em relação ao preço de fechamento de sexta-feira (22).

O analista Sidney Ho, do Deutsche Bank, também acredita que a empresa está bem posicionada para ter um desempenho melhor que seus pares. Segundo ele, o banco acredita que a Apple “gerenciou sua cadeia de fornecimento melhor do que o esperado um trimestre atrás, enquanto continuou a ganhar participação em um trimestre difícil para smartphones e computadores.”

Mike Walkley, da Canaccord Genuity, espera uma forte retenção de clientes para impulsionar o crescimento da Apple, e vê os benefícios das atualizações de 5G a curto prazo.

Nem todos estão tão otimistas em relação à empresa

Na semana passada, Katy Huberty, do Morgan Stanley, disse que espera uma falha da Apple enquanto ela lida com a cadeia de fornecimento e desafios com transações de câmbio. Ainda assim, a empresa continua a ser um nome de alta qualidade para comprar em qualquer retirada de suas ações, de acordo com Huberty.

Saiba mais: Compre ações da Apple em qualquer queda, recomenda Morgan Stanley

O analista Rod Hall, do Goldman Sachs, antecipa que questões cambiais e o aumento do dólar americano vão impactar a receita e as margens no quarto trimestre.

E, apesar de uma perspectiva de longo prazo positiva para a Apple, muitos analistas esperam uma perspectiva cautelosa da empresa de tecnologia no futuro.

Para investir em ações listadas na Bolsa de Valores de NY crie sua conta na corretora Passfolio, parceira oficial do Stocktimes.

Leia também:

Passfolio