Alter - Criptoback

Em agosto de 2017, a Blockstream fez uma contribuição sem precedentes para o Bitcoin, iniciando um serviço de satélite gratuito que transmite o blockchain do Bitcoin do espaço, com cobertura que inclui África, Europa, América do Sul e América do Norte.

Um pouco mais de um ano depois, a empresa canadense ampliou o escopo de sua transmissão unidirecional de blockchain, incluindo a região da Ásia-Pacífico.


Leia mais:
++ Você já ouviu falar em soberania financeira?
++ O que aconteceu com a família que vendeu tudo para comprar Bitcoin?


Ao contrário do equívoco popular, o Blockstream não lançou seus próprios satélites para permitir a transmissão de transações no espaço e, assim, estender a resistência à censura do Bitcoin.

Alter - Criptoback

Em vez disso, como confirmado pelo engenheiro da Blockstream, Grubles, a empresa aluga largura de banda de satélite existente de terceiros para a rede de satélite da Blockstream.

“Usamos largura de banda alugada em satélites comerciais geossíncronos para fornecer o serviço Blockstream Satellite”, disse ele à Bitcoin Magazine.

Grubles, mais conhecido pela experimentação prática com antenas de malha e transações offline de Bitcoin, também esclareceu que a rede atual possui 4 satélites.

Os satélites da Blockstream, resistência à censura e privacidade

Como a moeda nativa da internet, o bitcoin exige uma conexão de rede estável para sincronizar um nó completo com a atividade mais recente na blockchain e transmitir novas transações.

Alter - Criptoback

Em alguns casos, porém, o acesso à Internet é um luxo – e as razões para isso variam da censura do governo à falta de infraestrutura nas áreas rurais.

++ Nodes de Bitcoin caem 20% em 2 anos

Os satélites da Blockstream ajudam a resolver esse problema, capacitando qualquer pessoa que possa instalar uma antena mesh (do tipo que também é usada para televisões) a participar da rede global de Bitcoin.

“Ser capaz de acessar os dados da blockchain do Bitcoin é importante se você quiser usar o Bitcoin em toda a sua extensão: poder verificar os blocos e as transações sozinho, em vez de confiar nos outros para fazer isso por você”, explicou Grubles.

“Muitas pessoas não conseguem acessar a Internet em geral, então agora elas podem usar o serviço de satélite gratuito para sincronizar um node de Bitcoin totalmente validado usando hardware de TV via satélite barato e amplamente disponível”.

No entanto, ser capaz de contornar a censura política ou as limitações técnicas impostas pelo posicionamento geográfico definitivamente não é suficiente para garantir resistência à censura.

Alter - Criptoback

Na ausência de privacidade, pode haver lugares em todo o mundo onde a conexão à rede Bitcoin desencadeia sanções e até usos físicos da força.

Portanto, é necessário um certo grau de negação plausível para impedir que os usuários sejam direcionados e, assim, aumentar sua resistência à censura.

Os satélites Blockstream podem resolver esse problema se os Bitcoiners os usarem como ferramentas de comunicação unidirecional cuja transmissão é completamente passiva (com os usuários recebendo apenas um sinal).

“Se não houver transmissões de volta para os satélites, é quase impossível determinar se alguém está usando sua antena parabólica para assistir à HBO ou para baixar blocos de Bitcoin, transações e dados da API do satélite”, disse Grubles.

Alter - Criptoback

Aplicativos para os satélites Blockstream

Com base no poder de executar o Bitcoin fora do planeta, Grubles ofereceu dois casos de uso de satélite que ele considera como “aplicativos matadores”.

“Usar a API do Satellite para transmitir mensagens para todos na área de cobertura e, é claro, a capacidade de manter um nó Bitcoin sincronizado”, disse ele.

O caso de uso de mensagens é certamente útil e capaz de fortalecer a soberania, mesmo fora do Bitcoin, pois quem instala uma antena mesh pode receber mensagens de difusão, evitando a censura.

Em casos somente de recebimento, embargos de comunicação como o Grande Firewall da China ou restrições na Coréia do Norte podem ser contornados sem colocar em risco os cidadãos – tudo através de meios acessíveis.

Alter - Criptoback

Por exemplo, o Bitcoiner SafetyFirst é conhecido por transmitir manchetes através da rede Blockstream Satellite que as pessoas que vivem sob regimes rígidos podem interceptar.

Por outro lado, enviar mensagens para os satélites Blockstream é definitivamente perigoso e deve ser evitado por aqueles que vivem sob regimes opressivos.

Embora o recebimento de sinais de satélite seja bastante comum, o envio de mensagens para um satélite é definitivamente o tipo de atividade de rede que não voa sob o radar.

No entanto, ainda é uma ferramenta poderosa para a liberdade de expressão que rivaliza com a Radio Free Europe – que costumava exibir propaganda anticomunista nos países do Pacto de Varsóvia durante a Guerra Fria.

Alter - Criptoback

Conforme observado pelo Grubles, a sincronização de um nó Bitcoin é o outro caso de uso essencial para os satélites Blockstream.

O fato de qualquer pessoa que possua uma antena parabólica e um computador pequeno (como um laptop ou até mesmo um Raspberry Pi) possa se conectar à rede Bitcoin e baixar as informações da blockchain é capacitadora e tranquilizadora para os bitcoiners em todo o mundo.

Isso significa que o alcance do Bitcoin em todo o mundo não depende mais da benevolência de um provedor de serviços de Internet, governo ou empresa transnacional.

O fato de o acesso via satélite ser gratuito (embora você ainda precise de uma antena e um computador) e sem permissão em escala mundial apenas aumenta o fator de soberania do Bitcoin e aumenta a resiliência da rede.

Alter - Criptoback

Embora trabalhe rapidamente em uma infraestrutura que aumenta a resistência à censura, o Grubles não parece preocupado com o fato de os governos proibirem o Bitcoin em breve.

“Certamente é possível, mas acho improvável que isso aconteça”, disse ele. “No entanto, é sempre melhor ser proativo e criar infraestrutura para não ter que confiar completamente no sistema atual, apenas no caso de isso ocorrer”.

Claro, é exatamente isso que Grubles e a equipe da Blockstream estão fazendo no espaço sideral.


Invista em criptomoedas com segurança, alta liquidez e as menores taxas do mercado.

NovaDAX: a exchange mais completa do Brasil com mais de 25 criptomoedas listadas e a melhor nota de atendimento ao cliente.

Conheça novadax.com.br