Antes do falsário Craig Wright, a marca Bitcoin foi registrada por ninguém menos que a família Pablo Escobar. Pelo menos é o que dizem os documentos oficiais do Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos, eles mostram o irmão de Pablo Escobar, Roberto Escobar, como o antigo signatário principal dos direitos de nome do Bitcoin.

O documento 88055293 do escritório de marcas registradas dos EUA detalha a antiga propriedade da marca Bitcoin sob a Coin Legal Ltd – uma empresa registrada no Reino Unido.

No banco de dados da empresa britânica, Companies House, vemos que a Coin Legal Ltd foi fundada em junho de 2018 e é dirigida pelo diretor Olof Kyros Gustafsson. Este é o mesmo Olof Gustafsson, que atua como CEO da Escobar Inc.

Voltando ao escritório de marcas dos EUA, vemos que o pedido inicial da Coin Legal para os direitos de nomeação do Bitcoin foi assinado pelo fundador da empresa.

Esse fundador é Roberto de Jesús Escobar Gaviria – também conhecido como El Osito (Pequeno Urso) – o chefão traficante do falecido drug lord colombiano Pablo Escobar.

Bitcoin trade mark Pablo escobar

O passado obscuro do Bitcoin

Vale lembrar que o Bitcoin foi criado por cypherpunks e em pouco tempo começou a ser usado por um grupo de anarquistas que abriram a Amazon da Deep Web, o Silk Road.

Nessa “amazon” era possível vender praticamente tudo por bitcoin, assim, a criptomoeda ficou amplamente conhecida pelo seu uso em atividades ilegais.

Mas como mais tarde foi descoberto, o Bitcoin é uma das piores moedas para atividades ilícitas e o dono desse mercado foi preso com milhões de dólares em bitcoin.


https://cointimes.com.br/satoshi-nakamoto-criador-do-bitcoin-era-um-chefe-do-crime-diz-teoria/