Não sabemos quem é o criador do Bitcoin, mas muitos acreditam que sua identidade será desvendada em breve com o julgamento de Kleiman vs Wright:

Para os que não conhecem, Craig Wrigth diz ter inventado o Bitcoin com a ajuda do analista forense David Kleiman. David morreu em 2013 e segundo sua família ele seria o co-criador do Bitcoin, portanto, a família teria direito a uma parte dos mais de 1 milhão de bitcoins minerados por Satoshi. Craig afirma que Kleiman apenas ajudou na criação da criptomoeda e a família não tem direito a coisa alguma.

Mas calma lá, Craig é um mentiroso compulsivo. Nós provamos aqui diversas vezes que ele falsificou documentos e assinaturas digitais,além de nunca ter movimentado um bitcoin das carteiras de Satoshi Nakamoto:

E é por conta disso que nasce uma teoria bem interessante sobre a criação do Bitcoin. E ela começa com uma nota de rodapé que não foi censurada no caso Kleiman vs Wright.

No documento 187, Craig pede uma moção para uma ordem de proteção, pois ele teria um “fundamentado medo que esses criminosos e associados tentariam retribuir se eles soubessem do envolvimento na prisão e encarceramento”.

Alguém esqueceu de censurar as notas de rodapé, o que permitiu saber que Craig foi um agente que ajudou a prender o chefe do crime Paul Le Roux. Quem é esse tal de Le Roux?  

Os leitores que gostam de investigar casos criminais já devem já ter ouvido falar dessa figura. Ele seria o verdadeiro Satoshi, segundo uma teoria que surgiu em um fórum anônimo.

O gênio do crime

Resultado de imagem para paul Le Roux
Le Roux era descrito como uma criança genial

Le Roux é descrito como um gênio do crime, segundo o livro The Mastermind, ele era um “um programador do sul da África que criou sozinho uma companhia distópica capaz de rivalizar com as gigantes da tecnologia de hoje”.

As operações de Roux começaram com uma startup para venda de receitas online, conseguindo vender milhões de dólares em prescrições de analgésicos ilegalmente.

Mas não acaba por aí, ele é mantido em custódia pelo governo dos EUA por ordenar a morte de 6 pessoas. As operações da startup saíram completamente de controle, um verdadeiro Breaking Bad da realidade.

Em pouco tempo sua companhia já comprava drogas da Coreia do Norte, vendia serviços de criptografia militar para cartéis colombianos, mísseis balísticos do Irã, explosivos e até consultoria para instalação de laboratórios para refinamento de drogas.

Primeiro jato e barco de Le Roux e 100 milhões em drogas apreendidas

O objetivo dele era ser o Jeff Bezos do crime, criar uma loja que possibilitasse a compra e venda de qualquer coisa, qualquer coisa mesmo. Segundo o New York Post, as empresas desse império criminal rendiam cerca de 250 milhões de dólares por ano.

O policial da DEA que passou anos perseguindo Le Roux o descreve como “manipulador” e “uma pessoa sem muitas habilidades sociais”.

Solotshi e as conexões com Satoshi

Já deu para entender a genialidade maléfica desse mafioso, mas quais as conexões com Satoshi Nakamoto?

A primeira delas é o seu gosto por usar nicknames e mentir sobre sua verdadeira identidade. Em um passaporte oficial, ele usa o nome Solotshi:

Nome falso em passaporte diplomático oficial

Lembra Satoshi? Mas não para por aí,antes de virar um mafiosos ele criou a EM4 ( Criptografia para as Massas) onde publicou um manifesto. Nele encontramos um discurso pró-privacidade muito parecido com o de Satoshi, citando inclusive programas de espionagem em massa.

As semelhanças continuam, ambos eram desenvolvedores com conhecimento em C++, tinham a mesma ideologia política, conhecimentos amplos em criptografia, até a linguagem usada é parecida. Satoshi usava palavras do inglês britânico, “colour”, “bloody”, “defense”, o que bate com o inglês falado na Rodésia – onde Solotshi nasceu.

Ah, não dá para esquecer, ambos amavam jogos de azar. E advinha só, a primeira versão do Bitcoin tinha uma sala de poker. Pura coincidência? Talvez.

Outra coincidência, na mesma época que Satoshi saiu do desenvolvimento do Bitcoin, Solotshi saiu da fase de gênio da computação para se tornar um verdadeiro chefão da máfia.

Não vamos esquecer de um post da usenet, datado de 2002, onde ele descreve um sistema muito parecido com o Bitcoin:


Eu tenho essa ideia de um futuro com um sistema bancário peer to peer. Um tipo de sistema descentralizado e seguro. Os dias em que os governos e bancos podem rastrear e interferir com nossas transferências bancárias vão acabar. Ou até mesmo a interferência com o total de de dinheiro na Terra. Eu imagino meu sistema com uma quantidade de dinheiro fixada…Então, um tipo de deflação iria substituir a inflação. O total valor do dinheiro no mundo seria um número fixado…

Relação com Craig

craig wright
Craig, o falso Satoshi

Como ficamos sabendo pela nota de rodapé, Craig era um informante da polícia e possivelmente sabia da existência do Bitcoin – que nessa teoria teria sido criado por Paul.

Alguns e-mails disponíveis no processo mostram que Craig tem em mãos alguns HDs criptografados com TrueCrypt – outro software criado por Le Roux – esses HDs conteriam a soma de 500 milhões de dólares em Bitcoin e estariam inacessíveis:

Satoshi Nakamoto Could Be Criminal Mastermind Paul Le Roux

No e-mail é descrito que Craig tem em mãos os HDs criptografados de David Kleiman, mas especula-se que eles realmente sejam de Solotshi. Craig e seus comparsas estariam usando fazendas de mineração como fachada para tentar quebrar as senhas que impedem o acesso aos Bitcoins.

O que podemos concluir dessa teoria?

O primeiro ponto é que não temos provas cabais sobre a ligação real de Le Roux com o Bitcoin, como eu já contei no “.DOC – A pré-história do Bitcoin” muitas pessoas imaginaram sistemas parecidos com o Bitcoin.

O segundo ponto é que, se isso for verdade, temos praticamente menos 1 milhão de moedas no mercado. Esse dado é positivo para qualquer um que detenha Bitcoin, se Satoshi quisesse vendê-las o preço do Bitcoin iria cair absurdamente.

Você acha que Satoshi era um gênio do crime? Acha que as evidências que apontam para Le Roux são suficientes para batermos o martelo? Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe.