Na madrugada desta sexta-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump, revelou que ele e a primeira dama Melania Trump testaram positivo para Covid-19. Os mercados tradicionais não reagiram bem a notícia, mas o que isso significa para o Bitcoin?

Com o aumento da incerteza sobre a próxima direção política dos EUA, os futuros do S&P 500 caíram 2%. O índice acompanha as 500 maiores empresas da bolsa americana por valor de mercado.

Por outro lado, o ouro, considerado um ativo porto-seguro, enxergou uma leve valorização de 0,32%, se mantendo acima dos 1900 dólares. Já o Bitcoin acabou caindo quase 2% depois da notícia, mas uma série de outros fatores devem ser considerados aqui.

Um baque no mercado de cripto

Ontem, outra notícia foi relevante ao mercado de Bitcoin e certamente foi decisiva no impacto do preço. A BitMEX, uma das maiores exchanges globais de criptomoedas teve o seu chefe de tecnologia preso por acusações de violar a Lei do Sigilo Bancário, além da corretora estar sofrendo acusações de operar no mercado de derivativos sem autorização da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC).


Quer ganhar Bitcoins?
A gente te ajuda nisso.
Abra uma conta grátis!


 

Enquanto os outros fundadores da exchange correm o mesmo risco de prisão por supostamente violar lei federal, a chance do mercado perder uma empresa que ajuda no desenvolvimento do Bitcoin aumenta.

Volatilidade para o mercado

Além disso, Jeff Henriksen, o CEO da Thorpe Abbotts Capital, disse à CNBC que espera que o mercado global permaneça volátil enquanto o diagnóstico do presidente dos EUA traz o coronavírus de volta aos holofotes.

“Esses [tipos] de narrativas têm acontecido nos últimos três meses”, disse o estrategista de mercado. “Você pode ver como, em alguns dias, você verá empresas mais orientadas para o crescimento – empresas que são consideradas como tendo um bom desempenho em qualquer tipo de mundo, independentemente do que aconteça com a COVID – versus empresas que precisam de uma recuperação se saindo bem.”

O Bitcoin tem sido negociado continuamente sob o risco de correções no mercado de ações este ano. No início de março de 2020, a criptomoeda caiu mais da metade do seu preço em apenas 48 horas de negociação.

Seu movimento negativo aconteceu quando a demanda por dólar aumentou para preencher as posições de margem dos investidores e compensar as perdas nos mercados de ações.

Cotação do Bitcoin em março deste ano. Fonte: Bitcoinist.
Cotação do Bitcoin em março deste ano. Fonte: Bitcoinist.

Henriksen também levantou a questão de que o diagnóstico de coronavírus de Trump aumentou a incerteza política em torno da eleição presidencial dos EUA em 3 de novembro.

Ele acrescentou que espera que as ações de tecnologia tenham um bom desempenho, mas não pode dizer o mesmo sobre as empresas de menor capitalização com histórico cíclico performances este ano.

Isso de certa forma trouxe um perigo para o Bitcoin. A criptomoeda agora corre o risco de lutar contra a narrativa do coronavírus mais uma vez, um período que normalmente envia os investidores para a segurança do dólar.

No entanto, enquanto tudo isso acontece, os fundamentos do BTC continuam melhorando, com uma otimização das transações prevista para a próxima atualização, e principalmente, sua escassez digital se mostrando firme enquanto novos projetos de lei buscam aumentar a oferta monetária de fiat na economia.

Neste sentido, a empresa de análise de dados Coinmetric, comparou recentemente o desempenho do Bitcoin, ouro, S&P e Ethereum ao longo de 2020:

“Ignore o ruído”, tweetou a Coinmetrics, lembrando que para a maioria dos investidores, não são os movimentos de curto prazo que importam mais, e sim os fundamentos de cada ativo.


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!