O interesse em criptomoedas, especialmente Bitcoin, na América Latina está aumentando, já que a popular plataforma de negociação ponto a ponto (P2P) de Bitcoin LocalBitcoins registrou aumentos em seu volume semanal de negociação de BTC na Venezuela e na Argentina.

Recomendado para você:
++ Argentina vai taxar compra de dólares em 30%
++ Compra de Bitcoin na Argentina bate recorde após novo presidente indicar gabinete
++ Argentina segue caminho trágico com anúncio de congelamento de preços
++ Banco Central da Venezuela considera adicionar bitcoin e ether às suas reservas
++ Venezuela descumpre promessa e vai lastrear Petro com apenas 30M barris de petróleo

Volume P2P atinge um pico

Dados da CoinDance, uma plataforma de estatísticas de cripto, revelam que houve um pico nas atividades de negociação no LocalBitcoins na semana passada, levando a uma nova alta histórica no volume semanal de negociações do Bitcoin em pesos argentinos e bolívares venezuelanos.

Cerca de 248 bilhões de bolívares (aproximadamente R$100 milhões) foram negociados na LocalBitcoins na Venezuela entre 15 e 21 de dezembro, que é 18,46% a mais do que o que foi negociado na semana anterior e cerca de 20,67% superior à primeira semana de dezembro.

venezuela volume em bolívares localbitcoins
Volume semanal em bolívares venezuelanos.

Embora o volume de negociação (BTC/ARS) na Argentina não tenha sido tão alto quanto o da Venezuela (BTC/VEF), o aumento foi gigantesco em comparação com o que foi negociado nas semanas anteriores.

Entre 15 e 21 de dezembro, mais de 32,6 milhões de pesos argentinos (aproximadamente 2,2 milhões de reais) foram negociados no LocalBitcoins, que representa 51,6% de aumento na semana anterior.

argentina volume em pesos no localbitcoins
Volume semanal em pesos argentinos.

O que causou o pico?

A partir dos gráficos acima, os volumes de negociação P2P da Venezuela e da Argentina têm aumentado constantemente desde meados do ano. A razão para isso pode ser atribuída à dura situação econômica da região.

Muitos países da América Latina, incluindo Venezuela e Argentina, estão enfrentando graves problemas econômicos, como o colapso de suas moedas nacionais e a crise alimentar, situação que não se espera que mude em breve, segundo especialistas.

Além disso, a Argentina também enfrenta problemas sociais e políticos como resultado dos métodos severos que serão usados para revitalizar a economia.

Em novembro, o Banco Central da Argentina (BCA) emitiu uma série de diretrizes para reduzir o limite de gastos mensais para US$ 200, além de proibir o uso de cartões de crédito, débito e pré-pagos para a compra de Bitcoin.