A empresa está vendendo cerca de US$ 30 milhões em equipamentos de mineração de Bitcoin, localizados na Sibéria, em licitação para evitar sanções impostas pelos EUA.  

Com os EUA liderando a briga das sanções, a empresa norte-americana Compass Mining planeja liquidar suas plataformas de mineração Bitcoin depois da imposição de novas sanções sobre a operação de mineração da empresa sueca BitRiver.

Evitando as sanções dos EUA

As sanções recentemente impostas resultam em um dos maiores golpes já sofridos pela a indústria de mineração. 

A Agência de Controle de Ativos Estrangeiros dos EUA (OFAC) afirmou que a Rússia teria uma vantagem na mineração de cripto, citando os recursos energéticos do país e seu clima frio.  Após a invasão na Ucrânia, o ecossistema de mineração está sob observação minuciosa dos reguladores ocidentais.

Com isso, mineradoras de todo o mundo continuam a busca por polos de energia mais amigáveis e de baixo custo. 

A Compass Mining, por temer um destino semelhante ao da BitRiver, está a procura compradores russos para seus servidores de mineração. Esses servidores representam cerca de 15% da capacidade atual da empresa. 

A empresa, sediada no Texas, observou uma atividade significativa após o êxodo chinês da mineração de Bitcoin, com muitas mineradoras migrando para a Rússia, especialmente devido às tarifas de eletricidade do país.

Leia mais:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br