Você nem sempre precisa revelar sua identidade para negociar criptomoedas, existem plataformas antigas no mercado que permitem a compra e venda de moedas digitais sem KYC.

O KYC (Know Your Customer) é uma medida de segurança, conforme explicamos anteriormente no Instagram, já que a apresentação de documentos e outros dados sensíveis para uma corretora comprova a sua identidade. Dessa forma, a empresa tem confiança de que suas transações são realmente realizadas por você.

A segurança do KYC pode se tornar um enorme problema

Porém, a privacidade dos usuários é prejudicada com a medida pois as criptomoedas compradas em serviços com KYC ficam essencialmente “marcadas” com a sua identidade, e podem facilmente serem rastreadas e observadas.

Algumas pessoas podem não se importar com isso, mas outras estão especialmente preocupadas com a segurança de seus dados. Definitivamente não é interessante que empresas conheçam seus hábitos de compra, por exemplo, ou simplesmente saibam mais sobre você do que deveriam.

O problema se torna ainda mais grave quando há vazamento de informações, e então de repente vários possíveis malfeitores conhecem seus dados pessoais e endereços (tanto físicos quanto de criptomoedas). A segurança do KYC pode facilmente se tornar uma insegurança.

Se você for um pouco mais paranóico, pode lembrar da Ordem Executiva 6102, que levou ao confisco do ouro da população norte-americana. Se o governo brasileiro, por exemplo, exercesse uma ordem semelhante contra o Bitcoin, qualquer um que tivesse comprado BTC por meio de um serviço com KYC seria um alvo fácil de confisco.

A desculpa de que você “perdeu tudo em um acidente de barco” não vai te levar muito longe quando estiver sob coação. De acordo com o Bitcoiner Guide, as agências fiscais em todo o mundo colocam o ônus sobre o indivíduo para provar a inocência, não cabe a eles provar que você não pagou impostos.

Além disso, eles saberão os endereços para os quais você sacou seus bitcoins e poderão observá-los para quaisquer movimentos. Não esqueça que o blockchain da maioria das criptomoedas é completamente transparente.

Ferramentas de privacidade como coinjoins podem ofuscar o endereço final de suas moedas se você seguir todas as melhores práticas, mas isso não muda o fato de que o governo sabe exatamente quanto você comprou e quando você comprou.

Corretoras sem KYC?

Para amenizar o problema de privacidade, você pode utilizar plataformas que não exigem o KYC que, como vimos anteriormente, pode ser uma faca de dois gumes.

Nem todas podem ser chamadas de corretoras, alguns serviços são apenas provedores de liquidez e outros são DEX (exchanges descentralizadas). Uma das mais notáveis opções é a Bisq.

A Bisq é uma espécie de corretora P2P, para utilizá-la você precisa baixar um programa e se tornar um ponto da rede. Ela é construída acima do blockchain do Bitcoin e os usuários criam suas ordens de forma independente. Clique aqui para ler e/ou assistir tutoriais e não esqueça de fazer sua própria pesquisa.

A ShapeShift é um caso extraordinário onde o criador da plataforma teve que ser criativo para se livrar do KYC. No começo do ano, o CEO Erik Voorhees encerrou as atividades da ShapeShift como instituição financeira e reconstruiu a empresa como desenvolvedora de tecnologia.

Desde a mudança, a ShapeShift apenas desenvolve protocolos de troca e os usuários não precisam mais mostrar RG e CPF para a companhia.

A Hodl Hodl é uma “corretora” similar a Bisq, ela é na verdade uma plataforma P2P que promete não manter a custódia dos seus fundos.

As negociações na Hodl Hodl criam contratos que geram um endereço de garantia (escrow) para que o vendedor dos bitcoins envie a quantidade acordada com o comprador. Após receber os reais (ou outra moeda fiduciária) do comprador, o vendedor pode liberar as criptomoedas para o comprador. Veja como funciona e leia o guia de segurança antes de considerar usar a plataforma.

A Bybit é a única corretora tradicional da lista, pois apesar de ser uma das maiores exchanges do mundo em volume, ela possui um alto limite de saque de 2 BTC por dia sem necessidade de KYC.

Importante notar, porém, que a negociação e saques livres de KYC servem apenas para pares cripto-cripto, ou seja, não adianta querer depositar, negociar e sacar reais e não fazer a verificação de identidade. Crie sua conta na Bybit clicando aqui.

Por fim, não precisamos fazer KYC em exchanges descentralizadas, as famosas DEX como UniSwap e PancakeSwap. Nelas, você apenas conecta sua carteira de criptomoedas pelo navegador e já pode comprar, vender ou mesmo prover liquidez para os pares de negociação.

Curtiu o conteúdo? Então envie para um amigo ou comente abaixo o que faltou adicionar no post.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br