Em mais um caso de roubo, três policiais civis – que estavam fora de serviço – supostamente viraram criminosos ao sequestrar e ameaçar um turista em Alto Paraíso de Goiás para que ele fizesse uma transferência de 4,485 BTC (cerca de R$1 milhão).

Os três assaltantes foram identificados como membros da polícia civil e agiram de forma criminosa sem o respaldo da lei, mas nem sempre é assim que acontece.

Existem casos onde policiais também roubaram criptomoedas de pessoas não violentas com o respaldo da lei.

Agindo em nome da instituição, contra as pessoas que juraram proteger. Apoiados pelo sistema jurídico-legal e, inclusive, leiloando as moedas roubadas abertamente ao público.

É por isso que não deveríamos confiar em ninguém a respeito das nossas posses patrimoniais, nem mesmo à polícia. Já que, com ou sem o respaldo da lei, alguns policiais desonestos podem ter acesso à informação e agir contra sua propriedade.

Saiba mais: Por que você deve manter sua boca fechada sobre bitcoin

Policiais roubam empresário em Alto do Paraíso – Goiás

O empresário que trabalha no ramo de cassinos conta que foi roubado no dia 05 de fevereiro de 2021 em Alto do Paraíso (GO) por três homens armados que o ameaçaram de morte para que realizasse uma transferência on-chain de 4,485 BTC, que equivalem a pouco mais de R$1.000.000 na cotação atual do Bitcoin.

Não sabemos como os policiais de folga conseguiram a informação para escolher seu alvo, mas sabemos que membros da polícia possuem acesso à informações que a maioria das pessoas “comuns” não possuem.

Um dono de cassino poderia estar sob investigação legal, os três assaltantes podem ter conseguido a informação por outras fontes, fora da polícia. Podem ou não ter usado sua posição de “autoridade” para este fim. Não sabemos.

Mas o caso vale para lembrar que eles poderiam.

Policiais roubam empresário Ross Ulbricht e leiloam os Bitcoins roubados

O empresário Ross Ulbricht, fundador da Silk Road – um mercado negro com presença na deep web -, foi roubado em 2013 após ter sido preso, acusado de 7 crimes diferentes, relacionados com lavagem de dinheiro e tráfico de drogas.

Saiba mais: Mercado negro que popularizou o Bitcoin ganha filme, assista ao trailer

Apesar de ter sido provado que ele não tinha envolvimento com os crimes cometidos em sua plataforma, que era aberta para que qualquer pessoa negociasse produtos, sem limitações.

Punir Ross Ulbricht pelos crimes cometidos em sua plataforma, seria o mesmo que punir uma rede social por criminosos usarem as informações para pesquisarem sobre suas vítimas;

Ou punir o whatsapp por dois criminosos usarem o aplicativo para combinar um crime.

Ou punir “o dono da rua” (o Estado) por um assalto que aconteça naquele local.

Saiba mais: Tim Draper presta apoio a Ross Ulbricht: “Precisamos de empreendedores como esse cara!”

O que é um mercado negro?

Por definição, mercado negro é a parte da economia ativa que envolve bens ou serviços considerados banidos em uma região.

O que acaba sendo uma definição totalmente subjetiva e baseada no entendimento do governo vigente de um país onde o mercado tem atividade.

Por exemplo, na Coreia do Norte é proibido consumir mídia estrangeira (filmes, livros, músicas, etc). Assim, qualquer pessoa que comercialize estes itens, estaria fazendo através de um mercado negro, como a Silk Road.

A definição do que é criminoso ou não pode estar sujeita a um governo autoritário ou a interesses políticos, que por si só deveriam ser considerados crimes.

Saiba mais: Polícia de Hong Kong congela US$ 9 milhões de fundação que ajuda manifestantes

Também existe o mercado vermelho, que comercializa produtos e serviços imorais ou violentos e também são banidos pelo Estado, como tráfico de animais, assassinos de aluguel, tráfico de órgãos, tráfico de pessoas, comércio de itens roubados, etc.

E existe o mercado rosa, com bens e serviços aprovados e conduzidos pelo estado, mas que são, por definição, violentos e coercitivos. Como impostos, conscrição ou leilão de bitcoins confiscados de uma pessoa não violenta.

Mercado rosa do bitcoin

No caso de Ross Ulbricht – uma pessoa não violenta, dona de uma plataforma que não cometeu os crimes diretamente, apesar de ter sido usada por algumas pessoas para cometer alguns crimes específicos dependendo do país onde elas estavam – o governo dos EUA roubaram 144.000 bitcoins de seu endereço, ao conseguir acesso à sua chave privada.

Os 144.000 bitcoins, hoje, equivalem a R$33,58 bilhões.

Veja o endereço: 1FfmbHfnpaZjKFvyi1okTjJJusN455paPH

Desta quantia, 29.600 foram leiloados em um mercado rosa, tendo o governo absorvido o dinheiro resultado da venda que foi fruto de um bem conseguido de forma violenta, contra uma pessoa não violenta, através da coerção.

A verdade é que a lei pode mudar a qualquer momento.

A cada 4 anos as pessoas no controle da lei são trocadas e, muitas vezes, nos surpreendem com decisões legais imorais, tornando produtos e serviços que antes estavam dentro da lei, em uma atividade criminosa. 

Fazendo com que policiais possam roubar – com respaldo legal – seu patrimônio a qualquer momento, caso você não concorde com estas decisões, por isso, cuidado!

Leia mais:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br