O Halving, como já explicamos no artigo “Halving: o que muda para investidores e mineradores“, é um evento programado para tornar a emissão de novas moedas cada vez menor, até que o limite de bitcoins seja atingido.

Ele foi programado ao Bitcoin da seguinte forma: a cada 210 mil novos blocos gerados (aproximadamente de 4 em 4 anos), a recompensa dada aos mineradores é reduzida pela metade.

E então as criptomoedas alternativas, moedas digitais que se baseiam na ideia do Bitcoin, naturalmente também adotaram o mesmo evento para suas blockchains.

Mas devido ao histórico de halvings do Bitcoin e a crescente cotação, muitos enxergam no evento uma oportunidade de investimento, seria isso uma verdade para o BTC e as altcoins?

Halving do Bitcoin Cash: é amanhã!

O evento que aumenta o índice de escassez do BCH está previsto para amanhã (08), e este será seu primeiro halving após a bifurcação do BTC. As recompensas por bloco minerado cairão de 12,5 para 6,25 bitcoins para os mineradores, fazendo a taxa de inflação cair de 3,64% para 1,80%.

Para quem ainda não conhece, o Bitcoin Cash é uma criptomoeda que compartilha o bloco gênesis com o Bitcoin, isso é, elas tem o mesmo histórico, e apenas disso se separaram no dia do fork (1 de agosto de 2017). É por isso que quem tinha BTC recebeu BCH na proporção de 1:1 neste dia.

Como o primeiro halving, esse dia está repleto de incertezas de acordo com a comunidade, que não parece chegar em um consenso se o preço deve subir vertiginosamente ou cair muito.

Roger Ver, principal entusiasta da criptomoeda BCH, supostamente declarou ao The Cryptonomist que não estava especialmente empolgado com uma possível decolada nos preços:

“Este é meu terceiro halving. Nada emocionante aconteceu nas últimas duas vezes e também não espero que algo emocionante aconteça desta vez.”

Por outro lado existe a preocupação de que, se o faturamento da mineração cair por conta do evento, mineradores desligarão suas máquinas e a rede ficará mais insegura, e portanto a cotação deveria refletir essa desvantagem.

“Halving” do Monero?

Diferente dos “Bitcoins”, a recompensa por bloco de Monero (XMR) cai constantemente. Mas dá para calcular quando ela cai pela metade. Desta forma, o próximo “halving” seria em 21 de março de 2021.

E esta seria a última vez em que a recompensa conseguirá cair pela metade, pois em junho de 2022, começará a tail emission e a recompensa permanecerá 0,6 XMR para sempre.

Isso significa que a taxa de inflação desta criptomoeda nunca chegará a zero, mas permanecerá baixa e estável.

Também quer dizer que essa moeda não possui um “grande evento” com data marcada e altas expectativas, mas se você seguir o modelo de taxa de escassez como análise técnica, verá um potencial em criptomoedas com inflação baixa e previsível.

Halving do Bitcoin: 13 de maio

É por causa desse evento, que gráfico da curva de oferta de bitcoins é assim:

grafico do bitcoin ao longo do tempo

Enquanto isso, a oferta de moeda fiduciária pode aumentar absurdamente quando um evento inesperado acontece, como a atual crise que impulsionou o Banco Central a injetar 10 vezes mais dinheiro do que na crise de 2008.

É exatamente por esse motivo que devemos estar de olho em alternativas de moedas com taxas de inflação programadas, confiáveis e previsíveis.

Por isso um dos mantras do Bitcoin é “vires in numeris” (força nos números), ou derivados como “não confie, verifique”. Qualquer um a qualquer momento pode auditar o código do Bitcoin e saber qual vai ser a taxa de inflação em alguma data futura.

Essa informação aberta e confiável da taxa de inflação dá uma certa segurança ao valor da criptomoeda. Mas é discutível se realmente veríamos uma subida vertiginosa em todo halving, para mais detalhes leia nossa análise “Um breve dossiê do Halving do Bitcoin“.


Conheça também a stablecoin brasileira CryptoBRL: