Breaking News  
Mercado de ações dos EUA tem pior dezembro desde crise de 29 Mercado

Mercado de ações dos EUA tem pior dezembro desde crise de 29

Crise à vista? Mercado de ações nos EUA tem o pior dezembro desde a grande depressão de 1929.

Cointimes
Cointimes

Mercado de ações dos EUA em baixa

Poucas pessoas em Wall Street se lembram da última vez em que o mercado de ações dos EUA tenha passado por tanta dificuldade como está passando agora em dezembro. Isso porque o índice do Dow Jones e o S & P 500 estão no caminho certo para concretizar a maior perda no mês de dezembro desde a Grande Depressão de 1929.

O Dow e o S & P 500 caíram cerca de 7,8% desde o começo do mês de dezembro até segunda-feira. Essa é a maior queda de indicadores chaves do mercado desde 1931, de acordo com dados da LPL Research. Mas as perdas da era da Depressão foram muito maiores: o S & P 500 despencou 14,5% enquanto o Dow caiu 17%.

Gráfico do Índice de Dow Jones

Investidores assustados

Ainda assim, o recuo das ações em dezembro de 2018 está deixando os investidores assustados, porque eles acreditam que o ciclo de crescimento da economia global possa ter chegado ao fim. Eles estão preocupados de que a economia possa desacelerar em 2019 devido às contínuas tensões comerciais com a China e ao aumento das taxas pelo Federal Reserve.

O Dow Jones e o S & P 500 estão ambos no prejuízo quando consideramos os retornos de todo o ano, colocando as ações no caminho para ter sua pior perda anual desde a Grande Recessão de 2008 – e a primeira perda anual desde 2015.

Mas os investidores ainda esperam que os mercados se recuperem nos últimos dias do mês (e do ano). Dezembro é geralmente um mês muito sólido para o mercado. Os investidores profissionais tendem a comprar ações de alto desempenho para fazer com que seus portfólios pareçam bons – um fenômeno conhecido como vitrines.

Assim, a partir de agora, as atuais perdas mensais do mercado estão mais próximas do fraco desempenho do mercado em dezembro de 2002, quando o Dow e o S & P 500 caíram cada um mais de 6%.

E na bolsa brasileira?

Como a economia é globalizada, instabilidades no mercado internacional atingem o mercado brasileiro. A BOVESPA, bolsa de valores brasileira, também está sofrendo com as seguidas baixas nas principais bolsas americanas. 

A guerra comercial entre China e EUA, somada ao desaceleramento da economia chinesa e relatórios sobre a força de trabalho americana, estão assustando investidores ao redor do mundo. 82% dos diretores financeiros das 200 maiores empresas dos EUA aguardam uma recessão econômica para 2020. 

Gráfico de pontuação da BOVESPA

O índice IBOVESPA já caminha para a terceira queda semanal seguida, impondo perdas aos investidores. Contudo, o desempenho da BOVA11, uma carteira que representa a bolsa brasileira durante o ano foi excelente, com um retorno médio de 12,24%, segundo a Blackrock.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais. Caso queira receber mais conteúdo como este, não deixe de assinar nossa Newsletter. Não se esqueça de favoritar o Cointimes.

Cointimes
Cointimes

Cointimes é um portal de conteúdo sobre a nova economia que está mudando o mundo. Aqui é um espaço aberto que busca ajudar a mudar a vida das pessoas através do conhecimento sobre blockchain, criptomoedas, educação financeira, investimentos, aplicações descentralizadas, inovação e empreendedorismo digital.

O Cointimes utiliza cookies com o objetivo de melhorar sua experiência em nossa página web e adaptar o conteúdo para torná-lo mais útil e acessível. Para mais informações, consulte a nossa política de cookies.