Um ex-funcionário da área de tecnologia da Unick Forex, assim como vários clientes da empresa, sofreu calote e acabou vazando sérias denúncias ao Cointimes.

Ele vazou que Vagner Oliveira, cunhado do presidente da Unick, retirou 4 milhões de reais da conta de Leidimar Lopes após sua prisão na megaoperação da Polícia Federal em outubro do ano passado.

O funcionário apresentou supostas provas de vários saques realizados da Full Bank para a conta de Vagner. O grande detalhe é que o Full Bank é de Leidimar Lopes, presidente da pirâmide Unick Forex.

Como existe uma investigação contra a empresa, o fato pode configurar obstrução de justiça, o que colocaria Vagner Oliveira em uma situação complicada. Além disso, Vagner pareceu enviar ameaças veladas para que o funcionário de T.I. parasse de ser “chato”.

Todas as informações foram compartilhadas de forma anônima e as autoridades também já receberam, veja as imagens a seguir:

Transferência de conta FullBank para Vagner Golçalves de Oliveira.
Saldo de R$ 28,579 milhões de presidente da Unick Forex, o valor foi bloqueado pela PF.
Programador cujo nome preservamos acusa Vagner Oliveira de obstrução de justiça.
O tom de ameaça se acentua ao Vagner dizer que quer encontrar o ex-funcionário.

Em conversa, veio a revelação de que o presidente da Unick tem duas carteiras de bitcoin somando 5500 BTC, o equivalente a 233 milhões de reais.

O ex-funcionário pediu sua recisão de trabalho, e foi chamado de babaca em tom de ameaça, então como a história vai se desenrolar ficou em aberto.

Enquanto isso Leidimar Lopes tenta sair da cadeia, mas até agora todos os seus esforços parecem ter sido em vão.

A Unick Forex foi um dos golpes mais sofisticados do Brasil, deixando milhares de vítimas, bilhões em prejuízo e utilizaram várias formas de lavagem de dinheiro.

Recentemente um investidor que amargou grande prejuízo chegou a cometer suicído em Extremoz.