Faço parte de alguns grupos de investidores, maior parte dos membros se define como “Value investors”, ou “Investidores de valor”. Mas o que diabos é isso? É basicamente quem compra ativos de valor, isto é, investidores que buscam empresas com fortes fundamentos que pagam bons dividendos.

Não tem nada de errado com essa estratégia. Warren Buffett chegou onde chegou usando ela. Também não me importo quando ele diz que “Bitcoin é veneno de rato”, essa é a visão de investimento dele. Para falar a verdade, essa é a estratégia correta para quem quer investir a longo prazo.

O Bitcoin jamais se encaixaria nessa estratégia ou nesse modo de ver ativos, até porque ele não é uma empresa que paga dividendos. Está tudo bem, eu não te odeio, Warren. Mas também acho irrelevante a sua opinião sobre Bitcoin, podemos ficar assim, ok?

O Bitcoin não tem fundamentos

O Bitcoin não tem fundamentos… de mercado de ações, cambial ou imobiliário. Isso acontece porque ele não paga dividendos, não tem balanço patrimonial, estratégia, gestão e não precisa de um banco central para garantir a estabilidade da economia.

Ele é um ativo diferente, é algo que deu início a toda uma indústria, seja ela de criptomoedas ou aplicações com Blockchain.

Não faz nenhum sentido avaliá-lo por esses meios de mercado financeiro, porque os investidores ainda estão descobrindo quais são os fundamentos que realmente importam.

Até o momento, o pouco que sabemos é que o mercado considera importante a robustez da sua rede, a descentralização, suas características antifrágeis e adoção. Só isso e nada mais. Esses são os fundamentos do Bitcoin até agora, goste ou não.

Ele produz liberdade financeira quando traz de volta o sound money que tinhamos na época em que nosso dinheiro era lastreado no ouro, mas com um plus de que o Bitcoin torna ele inconfiscável.

O que querendo ou não, o Bitcoin é importante para países e pessoas sensíveis politica e economicamente, só observar o caso venezuelano. Esse é o valor produzido por ele: liberdade. Se isso não é importante para você, bom, não me resta fazer nada, nem ao menos me importar.

QUER RECEBER ARTIGOS E NOTÍCIAS COMO ESSA DIARIAMENTE NO SEU E-MAIL?

INSCREVA-SE ABAIXO!

Prometemos não mandar spam, só conteúdo bom.

Indicadores are coming

Alguns analistas estão tentando adaptar alguns indicadores utilizados no mercado financeiro, alguns deles podem e vão funcionar, mas até lá eles vão passar por aperfeiçoamentos.

Um deles é o NVT (Network Value Transation), que seria uma espécie de P/L das criptomoedas, ele considera o valor da rede dividido pela quantidade de transações dentro da rede. Ainda está imperfeito, mas já é um caminho. Existem outros que estão sendo desenvolvidos, é possível conferir aqui.

Tem também a análise gráfica, que eu não gosto muito, porque cria oportunistas e cartomantes, mas funciona em algum ponto e é melhor do que não ter nada.

Rock solid fundamentals

Com base no que foi exposto nessa conversa, podemos afirmar que o Bitcoin tem fundamentos sim, mas eles são diferentes do que é pensado no mercado financeiro.

Alguns deles ainda estão sendo descobertos e outros já estão sendo considerados até por investidores institucionais, principalmente pelo seu potencial off-shore, provido por suas características antifrágeis.

O resumo da ópera é: não caia em conversinha de analista de casa de research que fica nessa de “Value investing”. Os fundamentos do Bitcoin existem e estão sólidos como um castelo medieval construído com rochas milenares.

Não é a toa que ele já valorizou mais de 100% no ano. Se Bitcoin é veneno de rato, traga em uma garrafa de 2 litros e encha meu copo, porque até agora tem sido bom.