Com a subida no preço da gasolina em 50%, moeda desestabilizada e com pesadas sanções dos Estados Unidos, o Irã está pegando fogo quase literalmente.


Leia também:
++ Banco Central do Líbano é cercado por manifestantes
++ Hacker rouba Banco e oferece US$100.000 em Monero ou Bitcoin por vazamentos
++ Brasil pode virar um paraíso fiscal graças ao STF


Enquanto o Ayatollah dava apoio para a subida de preços na gasolina, a população queimava o Banco Central do Irã, como mostra o vídeo abaixo:

Em resposta, o governo iraniano cortou a internet do país, mas os protestos só escalaram. De acordo com Masih Alinejad, jornalista e ativista iraniana, por todo o Irã ouviam-se gritos de “morte ao ditador”, como no vídeo a seguir:

“Não temos dinheiro ou gasolina, para o inferno com a Palestina”, gritava uma multidão em Islamshahr indignada com a retórica anti-semita do regime iraniano.

Do dia 16 para cá, os protestos só escalaram e levaram o governo ao uso de milícias terroristas para conter as manifestações.

Depois do Banco Central do Líbano e agora do Irã, qual será o próximo? Parece óbvio que a população está farta das políticas monetárias desastrosas impostas pelos Bancos Centrais.

Qual a solução? O Bitcoin?

Para mais vídeos de bancos centrais queimando, siga nossas redes sociais – Twitter, Facebook, Instagram e Telegram.