O relatório da Blockware Intelligence faz uma análise baseada em padrões de adoção tecnológica passados, com cruzamento de dados do BTC e demonstra provável aumento da adoção do bitcoin pela sociedade global.

Relatório da Blockware Intelligence

Blockware Intelligence é a plataforma de research da Blockware Solutions, empresa especializada em soluções voltadas para a mineração de Bitcoin.

O relatório atual foi publicado no dia 09 de junho e seu objetivo é propor um modelo conceitual para examinar a crescente adoção do Bitcoin através de contextos passados envolvendo outras tecnologias disruptivas, analisando ciclos de adoção, na esperança de prever com mais precisão as taxas de crescimento futuras.

Ele não se destina a servir como qualquer tipo de conselho de investimento ou ferramenta de trade de curto prazo, mas em vez disso, ser um guia conceitual para avaliar a taxa de adoção e colher possíveis insights futuros.

Passfolio

O Analista Líder de Insights, da Blockware, Will Clemente, publicou um resumo do relatório em seu Twitter pessoal e pode ser conferido aqui.

Adoção tecnológica em Curva-S

O gráfico de Curva-S é um modelo conceitual que já foi comprovado em diversos casos anteriores de novas tecnologias disruptivas. Ele consiste em cinco “grupos-alvo de mercado”, com as respectivas porcentagens de adoção:

  • #1 Innovators (Inovadores): 2,5% da “adoção final”;
  • #2 Early Adopters (Primeiros Usuários): 10%;
  • #3 Early Majority (Maioria Inicial): 40%;
  • #4 Late Majority (Maioria Tardia): 40%;
  • #5 Laggards (Retardatários): 10%.
Gráfico de adoção em inglês com as fases, conforme descrito na matéria.
Gráfico de adoção em Curva-S, modelo de penetração de mercado

O que este conceito demonstra, é que toda inovação tecnológica parece lenta em seu início e, na primeira fase, se mantém completamente desconhecida pela grande maioria da população, sendo utilizada apenas em um pequeno nicho daqueles que estão diretamente envolvidos com seu desenvolvimento (os inovadores).

A segunda fase seria marcada pelos primeiros usuários, que normalmente estão, de alguma forma, ligados ao primeiro grupo e refletem um grupo de pessoas com a mente mais aberta, mas que enfrentam forte resistência de todo o restante, muitas vezes chamados de loucos, enquanto a aceitação da tecnologia ainda não atingiu o mainstream.

O relatório da Blockware Intelligence sugere que o aumento da adoção do Bitcoin esteja, neste momento, no final da fase #2pessoalmente eu acredito que ele já se encontra na fase #3, em possível transição para a fase #4, já que a presença no mainstream seria o fator diferencial e ele parece ter sido atingido no final de 2021, na corrida para os US $69.000, com a crescente adoção do Bitcoin.

As fases seguintes são marcadas pela entrada de entidades que antes se mostravam críticas à tecnologia em seu início (#3) e de usuários não-entusiastas, que acabam seguindo os demais (#4), sem necessariamente compreender o que estão usando.

Os retardatários (#5) tendem a ser aquele grupo de pessoas que são muito teimosos em adotar a tecnologia ou aqueles que possuem restrições externas – como regulamentações proibitivas.

Casos reais passados de adoção tecnológica

Os pesquisadores da Blockware, então, coletaram dados de casos passados de adoção em diferentes tecnologias e segmentos, para montar o modelo. Com os resultados individuais, foi criada uma média de todas elas, para identificar o padrão e conseguir transpor essas métricas para o aumento da adoção do Bitcoin.

1. AUTOMÓVEL: Porcentagem de domicílios americanos que possuem um automóvel.

2. RÁDIO: Porcentagem de domicílios americanos que possuem rádio.

3. FIXO: Porcentagem de domicílios nos EUA com telefone fixo.

4. ENERGIA ELÉTRICA: Percentual de domicílios norte-americanos com energia elétrica.

5. SMARTPHONE: Porcentagem de adultos americanos que possuem um smartphone.

6. TABLET: Porcentagem de adultos americanos que possuem um tablet.

7. TELEFONE CELULAR: Percentual de domicílios americanos com telefone celular.

8. INTERNET: Porcentagem de domicílios americanos com acesso à internet.

9. MÍDIA SOCIAL: Porcentagem de adultos dos EUA que usam pelo menos um site de mídia social.

No entanto, eles apontam que existem algumas tecnologias cujo “efeito de rede” tem maior peso na curva de adoção, como é o caso das redes sociais, por exemplo. Quanto mais usuários usam estas tecnologias, maior o potencial de crescimento e também seu valor.

O inverso também é real, já que se o Twitter tivesse apenas um usuário, outras pessoas são menos incentivadas a “adotar a tecnologia”. Para automóveis, por exemplo, o efeito de rede não exerce tanta influência, já que a solução oferece benefício para seu usuário, mesmo que ninguém mais a adote.

Desta forma, além do cálculo de uma média geral, também foi calculada uma média ponderada por peso, em 60:40, onde 60% foi alocado para tecnologias mais influenciadas pelo “efeito de rede”, já que estas se assemelham mais ao caso do Bitcoin e de tecnologias monetárias no geral.

Internet, Celular e Redes Sociais receberam 20% de peso cada (60% total); enquanto Automóveis, Fixos, Eletrônicos, Energia, Telefone Celular, Rádio e Tablet receberam ~6,67% cada (40% total). O resultado é o seguinte:

Curvas de adoção e médias calculadas, conforme descrito. Com legendas por tipo de tecnologia.
Gráfico “Curvas de Adoção Tecnológica”, Fonte dos dados individuais: OurWorldInData, Fonte das médias: Blockware Intelligence

A média ponderada colocaria o padrão em um nível de adoção entre 60~70% no período de 11 anos – o que representaria o início da fase #4, de maioria tardia (late majority). Lembrando que o Bitcoin existe desde 03 de janeiro de 2009, há 13,5 anos.

Aumento da adoção do bitcoin

Para medir a crescente adoção do Bitcoin, foi escolhida a métrica on-chain de Crescimento Líquido de Entidades (CLE), que mede o número de novos endereços na rede, subtraído pelo número de endereços que foram zerados, o que indicaria o resultado de Entradas (menos) Saídas, ou CLE = E – S.

Ao consolidar estes dados em um total acumulado desde o surgimento da tecnologia, o gráfico fica da seguinte maneira – com cerca de 30,8 milhões de usuários únicos até o momento.

Gráfico que mostra o aumento da adoção do bitcoin em número estimado de usuários, conforme descrito.
Gráfico “Soma Acumulada de Crescimento Líquido das Entidades”, Fonte dos dados individuais: Glassnode, Fonte dos cálculos consolidados: Blockware Intelligence

Lembrando que estes dados possuem uma margem de erro grande, já que um mesmo endereço pode abrigar centenas ou milhares de usuários,  caso ele pertença à uma instituição custodiante. O inverso também pode ocorrer, já que um mesmo usuário pode ter centenas de endereços únicos.

Ao comparar estes números com a população global, vemos uma adoção estimada de 0,36% de toda a população global.

Gráfico que mostra a crescente adoção do bitcoin em relação à população mundial, conforme descrito.
Gráfico “% da População Global Utilizando Bitcoin”, Fonte dos dados individuais: Glassnode, e OurWorldInData, Fonte dos cálculos consolidados: Blockware Intelligence

De acordo com a conclusão do relatório, então, 13 anos após a criação da tecnologia, nós ainda estaríamos posicionados no final da fase #1 e início da fase #2, entre os primeiros usuários, na curva de aumento da adoção do bitcoin, com menos de 10% da adoção total.

Os 10% seriam alcançados em 2030, conforme foi reportado por alguns portais de notícias, baseados no relatório.

Conclusão sobre a crescente adoção do bitcoin

Uma falha que vejo nesta análise é a premissa de que: (1) toda a população deverá adotar o Bitcoin no fim do cicloe não temos como saber se isso será verdade; (2) O Bitcoin é o único representante da tecnologia blockchaine a tecnologia começou com o Bitcoin, mas já não se limita mais à ele, assim como em automóveis, redes sociais, telefones, etc. O produto líder pode abranger uma grande parte da adoção, mas outros concorrentes surgem e também devem ser considerados na conta – eles foram considerados na hora de estabelecer a média, dentro do próprio relatório.

Saiba mais: The Flippening: 26% dos países preferem Ethereum ao Bitcoin

Além disso, ainda existe a margem de erro sobre número de usuários, que é confrontada com diversos dados relativos à adoção que mostram porcentagens já superiores à 20% em nível mundial, indicando que o aumento de adoção do Bitcoin e da tecnologia blockchain poderia estar mais próxima deste nível do que de valores inferiores a 2,5%, como sugerido pela Blockware Intelligence.

Se compararmos a linha do tempo com os outros casos estudados, considerando que a criação do BTC foi extremamente disruptiva, com incentivos financeiros para a entrada de novos participantes, fica bem sugestivo concluir que a crescente adoção do bitcoin já poderia estar sendo utilizada pela Maioria Inicial (#3).

De qualquer forma, é evidente que ainda estamos nos momentos iniciais da adoção desta tecnologia monetária tão inovadora e com potencial real de impactar positivamente a vida de milhões de pessoas. Satoshi Nakamoto e todos os inovadores (#1) tiveram um papel importantíssimo nessa conquista, bem como todos os primeiros usuários (#2) que enfrentaram o status quo e desbravaram as finanças descentralizadas.

O caminho está preparado para que a curva de adoção continue crescendo e as expectativas de retorno financeiro são tão interessantes quanto o entusiasmo de ver um sistema de dinheiro eletrônico ponta-a-ponta sendo utilizado em massa pela primeira vez na história da humanidade.

Saiba mais: Bitcoin pode chegar a US$ 300 mil no próximo halving, diz diretor da Fidelity

E você, onde acha que estamos na Curva-S de adoção?

Leia mais:

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.