Passfolio

Desde o final de 2020, o mercado inteiro não para de prestar atenção no Bitcoin, à medida que sua popularidade cresce e o preço continua a explodir. Os últimos anos deram início a tão esperada adoção institucional da criptomoeda.

Os investidores conservadores, avessos a grande volatilidade dos criptoativos, também não querem estar de fora do crescimento do setor, e existem oportunidades que podem encaixar em um portfólio menos arriscado.

Comprar ações de empresas que estão lucrando com as criptomoedas é uma das alternativas para acompanhar o movimento de alta com um investimento mais tradicional, sem precisar aprender a manusear carteiras digitais e chaves criptográficas.

Veja abaixo as 5 melhores empresas listadas em bolsa que se beneficiam com as altas do Bitcoin e outras moedas digitais. Embora a lista seja composta por ações americanas, brasileiros podem comprar através de corretoras como a Passfolio e Avenue.

Também não trate a publicação como recomendação de investimento, faça sua própria pesquisa e leve em consideração seu perfil de investidor antes de comprar qualquer ação ou criptomoeda.

MicroStrategy (MSTR)

A MicroStrategy é uma empresa de análise de dados, mas dada sua nova estratégia de tesouro (usar Bitcoin como reserva de valor), a MSTR é considerada quase um ETF para o BTC.

Michael Saylor, o CEO da empresa, vem anunciando periodicamente compras agressivas de bitcoin para o balanço da MicroStrategy. Conforme noticiamos no Twitter, a última compra foi no dia 9 de dezembro, onde Saylor adquiriu US$82 milhões em BTC para a empresa. No total, a companhia já detém 122.478 bitcoins.

Esse montante equivale a quase US$6 bilhões da maior criptomoeda do mundo. Saylor também expressou que a empresa está procurando maneiras de levantar capital e continuar a aumentar sua posição no Bitcoin.

Por este motivo, a cotação da MSTR acompanha de perto a valorização do BTC, o que pode ser considerada uma desvantagem se você espera uma volatilidade menor ao escolher uma ação em vez da moeda digital.

Tesla (TSLA)

Outra empresa que possui exposição ao Bitcoin é a Tesla, fabricante de carros elétricos. A TSLA comprou cerca de US$1,5 bilhão em BTC em fevereiro deste ano. 

A montadora também anunciou que aceitaria Bitcoin como forma de pagamento para comprar seus veículos elétricos, mas o CEO da empresa, Elon Musk, recuou da decisão citando preocupações ambientais da mineração de Bitcoin.

No entanto, com a TSLA possuindo mais de 42.000 BTC, sua posição hoje aumentou para cerca de US$ 2 bilhões. A empresa já chegou a vender alguns bitcoins para obter lucro, e está claro que a Tesla acredita no potencial do ativo digital.

Recentemente, Elon Musk ainda sugeriu que a Tesla poderia ganhar dinheiro com Dogecoin, a segunda criptomoeda mais famosa nos Estados Unidos, vendendo mercadorias.

Coinbase (COIN)

Coinbase é uma bolsa de criptomoedas onde os usuários podem comprar, vender e guardar suas moedas na plataforma. Ela é também a primeira exchange a ser listada em uma bolsa de valores.

A exchange está crescendo rápido em número de usuários e variedade de produtos. A Coinbase já ultrapassou a marca de 73 milhões de pessoas cadastradas e anunciou o Coinbase NFT em outubro, uma plataforma de tokens não fungíveis que torna os NFTs mais acessíveis.

A empresa destina uma parte de seus lucros para adicionar mais criptomoedas e atrair mais usuários, uma decisão comercial acertada segundo relatório da Messari, já que metade da receita da empresa vem de pares de negociação além de BTC e ETH.

A Coinbase também está ganhando popularidade entre os clientes institucionais. Na carta aos acionistas da empresa, a Coinbase observou que as instituições estão cada vez mais vendo a bolsa como um “balcão único” para atividades relacionadas ao gerenciamento de ativos digitais. A própria MicroStrategy utilizou a Coinbase para comprar seus bitcoins.

Block (antiga Square) (SQ)

A Square já investia em produtos relacionados às criptomoedas, mas a partir do dia 10 de dezembro ela mudou de nome para Block a fim de refletir melhor o novo foco da empresa no blockchain.

Os negócios da Block incluem:

  • Cash App, um aplicativo de pagamentos que permite aos usuários transferir dinheiro e criptomoeda de forma facilitada;
  • Spiral, um segmento focado em projetos de código aberto de Bitcoin;
  • Tidal, uma plataforma global de música e entretenimento;
  • TBD, uma exchange de criptomoedas descentralizada.

O CEO da Block, Jack Dorsey, é um entusiasta do Bitcoin que vê a criptomoeda mais popular do mundo como a moeda da Internet. Em uma conferência sobre Bitcoin em Miami, Dorsey disse: “Não acho que haja nada mais importante na minha vida para trabalhar”, ao discutir sobre Bitcoin.

Dorsey era também CEO do Twitter, antes de sair para focar em projetos relacionados ao Bitcoin.

Investir na Block permite que os investidores coloquem seu dinheiro em uma empresa cujos executivos estão focados no fortalecimento do ecossistema do Bitcoin.

PayPal (PYPL)

Concorrente do Cash App da Block, o PayPal é um sistema global de pagamentos online que permite transferências de dinheiro e uma variedade de formas de pagamento. Recentemente, o PayPal integrou a compra e venda de criptomoedas para os usuários.

E essa foi apenas a primeira etapa para o PayPal tornar as criptos uma parte importante de seus negócios. Em março, eles lançaram um serviço para comerciantes aceitarem bitcoin e ethereum como pagamento e, em julho, prometeram uma “super carteira” de criptomoedas.

O PayPal está no negócio de cripto porque vê a digitalização de pagamentos e moeda se tornando uma realidade, e o CEO do PayPal, Dan Schulman, chamou a mudança para as formas digitais de moedas de “inevitável” em um comunicado à imprensa.

O PayPal também possui o Venmo, outro serviço de pagamento móvel popular que permite aos usuários comprar ativos digitais como Bitcoin, Ethereum e Litecoin. As ofertas de cripto da plataforma estão disponíveis para centenas de milhões de usuários – 416 milhões no PayPal e mais de 80 milhões no Venmo.

Segundo Schulman, os ganhos do PayPal começaram a decolar muito mais alto depois da integração de serviços relacionados aos criptoativos. No primeiro trimestre de 2021, a receita superou a expectativa em mais de US$6 bilhões.

Mas qual a sua opinião sobre a compra de ações para aproveitar um pouco dos ganhos do mercado de criptomoedas sem se expor diretamente ao bitcoin ou outro ativo digital?

Faz sentido para o seu perfil? Deixe um comentário logo abaixo do post.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br