O maior ativo digital do mercado, Bitcoin (BTC), acaba de bater mais uma marca histórica. De acordo com dados da Glassnode, são 40 milhões de endereços com algum saldo na rede Bitcoin.

Apenas a título de comparação, a Ucrânia possuía em 2020 uma população estimada de 44 milhões.

Além de ser a máxima de todos os tempos, a métrica mostra um crescimento acelerado desde a sua única queda relevante no início de 2018, quando o Bitcoin entrou em bear market.

A marca não pode ser confundida com número de investidores, pois cada indivíduo ou empresa pode deter saldo em diversos endereços ao mesmo tempo. Não utilizar o mesmo endereço para todos os seus recebimentos é uma recomendação de privacidade do próprio Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin.

Holders de longo prazo ou endereços ativos?

É impossível saber a intenção de cada bitcoiner apenas olhando para os dados de rede (on-chain), mas, segundo a Santiment, o número de endereços ativos por dia varia entre 780 mil e 1,1 milhão.

Isso indica que a maior parte dos bitcoins podem estar sendo guardados para o longo prazo, em vez de estarem sendo utilizados como moeda no dia a dia.

No momento da escrita desta matéria o bitcoin era negociado a US$ 37.427 com queda de 3,4% nas últimas 24 horas. A capitalização de mercado era de US$ 713 bilhões, segundo dados do Coingolive.

Leia mais:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br