Há poucos dias o Tether foi adicionado à sidechain Liquid, isso significa três coisas:

  • A Omni layer que atuava no blockchain do Bitcoin foi morta para sempre;
  • O Tether poderá criar dinheiro do nada em um blockchain centralizado e corporativista;
  • Você poderá transferir Tether de forma anônima.

Vamos por partes, pois mais de 2 bilhões de Tether USD foram transferidos para a Liquid.

Ponto 1: A Omni layer acabou

Conforme mostramos no Cointimes Research | Bitcoin, no começo do ano cerca de 40% das transações de bitcoin foram feitas com o intuito de registrar algo no blockchain e não com a ideia de transferir recursos.

Uma das aplicações que usa o blockchain do Bitcoin é a Omni Layer, ela registrava algumas movimentações de Tether. Registrava, pois segundo o comunicado da Blockstream ela vai acabar.

Com esse movimento do Tether podemos esperar que outras aplicações de menor importância migrem para a Liquid. Nós previmos isso no começo do ano e realmente está acontecendo.

Ponto 2: Blockchain da Blockstream

A Liquid é uma sidechain atrelada ao bitcoin. O que isso significa? Bom, é um blockchain próprio, para usá-lo você precisa transferir bitcoins reais para algumas determinadas carteiras.

Acho que poucas pessoas leram o white paper da Liquid, nele é descrito como a transferência de bitcoins para uma sidechain (liquid) acontece. Basicamente você envia o bitcoin para um endereço multi-assinatura controlado por (atualmente) três entidades chamadas de Watchmens.

O paper deixa claro que se os Watchmens forem hackeados, seus bitcoins vão sumir para sempre.

O projeto da Blockstream é open-source, mas a federação Liquid não é aberta para todos, qualquer exchange que tente ser um node validador precisará ser aprovada e pagará uma taxa para usá-la.

Ponto 3: Transações anônimas com dólar

Uma propriedade interessante da Liquid é a capacidade de fazer transações usando uma ideia muito similar a implementada no Monero (CT ou confidential transactions), permitindo transações privadas e anônimas.

Swap pool
Transação no Blockchain da Liquid, troca de L-BTC para Tether USD

Os nodes da Liquid deveriam rodar no Tor, pelo menos é a recomendação do white paper, esse aspecto em conjunto com as transações confidenciais permitiriam a movimentação de dólares de forma anônima.

Opinião – A hipocrisia da Blockstream

Eu acho engraçado como o pessoal da Blockstream é absolutamente falso em tudo que fazem. Dias atrás era comum ver o Samson Mow (CSO da Blockstream) e sua turma criticando o Tether, hoje não vemos um piu sobre a falta de transparência da empresa.

 E parece que a Blockstream estraga tudo que toca, eles destruíram uma das melhores carteiras de Bitcoin depois de comprá-la. A Green Wallet oferecia transações com zero confirmações, 2fa, recursos avançados de criptografia, de longe era a melhor wallet de Bitcoin tanto para app quanto em desktop.

Era….

Eles compraram a carteira e simplesmente destruíram para criar uma wallet da sidechain federada deles, que você paga para participar e precisa de permissão para ser um node validador.

E o mais interessante é que o Tether será usado não no blockchain da Liquid mas sim, mais especificamente, na Lightning da Liquid. Exato, uma segunda camada de uma sidechain.

Você usaria a sidechain da Blockstream? Enquanto isso o desenvolvimento do Bitcoin continua sendo feito a passos lentos.

*Essa é a opinião do autor do texto e não a do Cointimes