Mais de 10% do fornecimento total de ETH foram depositados no contrato da Beacon Chain, que poderá ter sua atualização completa no final deste ano.

Mais de 10% do fornecimento de ETH foi enviado para o contrato de depósito do Ethereum 2.0, isso aconteceu em antecipação à atualização da tecnologia do Ethereum para prova de participação. Essa porcentagem pode ser convertida para mais de $35 bilhões de dólares, cerca de $174 bilhões de reais, em valor de participação dos preços atuais.

De acordo com Etherscan, exatamente 12.334.098 ETH estão gerando renda através do contrato no momento da redação. Em comparação, o fornecimento total é estimado em cerca de 120.642.170 ETH.

Embora o Ethereum 2.0 ainda não tenha sido oficialmente liberado, os holders de ETH já estão habilitados a colocar suas participações na Beacon Chain, blockchain que fornece a futura “espinha dorsal” do ecossistema Ethereum 2.0.

Um “novo” contrato

O smart contract envolve a entrada da ETH na Beacon Chain, cuja cadeia eventualmente se fundirá com a Ethereum para atuar como seu mecanismo de coordenação, substituindo os mineradores, e permitindo que ela opere utilizando a prova de participação.

A prova de participação é um modelo consensual, que permite aos usuários construir blocos por meio de apostas de suas participações em criptomoedas, ao invés de gastar energia. Se escolhido para criar um bloco, um staker ganhará um subsídio de bloco, permitindo que os usuários recebam um rendimento efetivo. 

Enquanto a prova de trabalho exige que os mineiradores gastem eletricidade, a prova de participação coloca a validação do bloco nas mãos de quem coloca suas participações na ETH. 

Tim Beiko, desenvolvedor líder da Etherum, insiste que a tecnologia está em seus “capítulos finais com a prova de trabalho.” Em contrapartida, Bitcoiners defendem tal modelo firmemente, alegando que a prova de participação é insegura e centralizadora.

O Ethereum 2.0 estava programado para ser lançado até julho deste ano, mas Beiko confirmou em seu Twitter que os usuários provavelmente terão que esperar mais do que isso. Conforme publicado pela Cointimes, a atualização foi adiada várias vezes ao longo dos anos, mas os desenvolvedores pretendem concretizar essa mudança logo, tendo como objetivo reduzir os impactos da eletricidade usada para manter o Ethereum.

Leia também:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br