Passfolio

O investidor, famoso pelo filme “The Big Short,” recentemente compartilhou seu ponto de vista sobre a SEC, e sobre a volatilidade que se aproxima dos mercados.

Como publicado anteriormente pelo Cointimes, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) está investigando a exchange Coinbase por conta de uma possível oferta de securities não registradas.

Em resposta a um artigo publicado pela Bloomberg, Burry comentou em um tweet posteriormente deletado, como costumeiro do fundador da empresa de investimentos Scion Asset Management:

“Tenho certeza de que a SEC não tem os recursos ou o QI para investigar corretamente.”

Via Michael Burry Archive

Saiba mais: CEO da Ripple afirma que a SEC ‘passou dos limites’

Passfolio

Os efeitos da investigação

A publicação sobre a investigação da SEC sobre a Coinbase, em 25 de julho, veio poucos dias depois que a comissão investigou a exchange, prendendo um dos ex-funcionários sob acusações de insider trading, no dia 21 de julho. 

Rapidamente, a Coinbase se opôs às alegações feitas pela SEC de que listou securities, e o diretor jurídico da exchange, Paul Grewal, tweetou na segunda-feira (25):

“Tenho o prazer de repetir: estamos confiantes de que nosso rigoroso processo de diligência, processo este que a SEC já analisou, mantém securities fora de nossa plataforma, e estamos ansiosos para nos envolvermos com a SEC sobre o assunto.”

Uma das maiores repercussões negativas para a empresa, foi a queda de mais de 21% nas ações da Coinbase (COIN), que já haviam perdido mais 75% de seu valor neste ano.

Michael Burry já havia avisado os investidores sobre o possível colapso do mercado de ações, e as correções do mercado cripto. Através de sua empresa de investimentos, Burry posicionou recentemente sua carteira para a volatilidade que se aproxima, além disso, o investidor também advertiu que a inflação pode vir com força em 2022.

Leia também:

Passfolio