Passfolio

O CEO da Digital Galaxy disse que o mercado cripto não vai cair muito mais, mas pode continuar muito instável até que novo capital entre no espaço.

Os preços das criptomoedas estão caindo consideravelmente desde o início do ano de 2022, assim como outros ativos de risco, em grande parte por conta da inflação persistentemente alta e das medidas agressivas do Banco Central dos EUA para contê-la por meio do aumento das taxas de juros.

O preço do bitcoin, o maior ativo do setor por limite de mercado, está cerca de 70% abaixo de seu máximo, atingido em novembro de 2021, e as pressões de venda continuam aumentando.

Saiba mais: Mineradores vendem 100% dos BTCs criados no mês de maio

Passfolio

Além disso, as empresas cripto foram forçadas a liquidar suas apostas alavancadas sobre as criptomoedas, e algumas também foram incapazes de cumprir os termos de pagamento de empréstimos, enquanto outras receberam auxílio de Sam Bankman-Fried, CEO da FTX.

Saiba mais: FTX desiste acordo com Celsius ao ver o estado das finanças da empresa

Segundo Novogratz, “parece que passamos por 90% dessa desalavancagem,” o problema, para ele, seria que, “para voltar a subir, seria preciso uma narrativa melhor e entrada de novo capital.”

Na quinta-feira (07), Novogratz também defendeu a busca da indústria cripto pela descentralização, apontando as plataformas financeiras descentralizadas (DeFi) como projetos que “funcionam da maneira que deveriam.”

Em contraste, disse ele, empresas privadas e centralizadas atualmente em foco, como a Celsius e a Three Arrows Capital, foram capazes de se manterem em segredo sobre o grau de alavancagem que tinham.

“Quando tudo isso tiver acabado, haverá acusações e processos por fraude,” disse ele. “Haverá má conduta grosseira em algumas dessas empresas.”

Saiba mais: 3AC foi pego em mentira pelas autoridades de Singapura

Novogratz concluiu ainda que “a razão original para a existência de criptomoedas era mais transparência e, ironicamente, temos organizações centralizadas em todo o setor, e foi aí que a maioria dos problemas começaram a surgir.”

Leia também:

Passfolio