O BTC e o mercado deverão continuar em meio a incertezas, e o Ethereum, apesar de impulsionado pela proximidade do The Merge, também vive uma provável exaustão.

Acontecimentos recentes estão impactando o mercado de criptomoedas, tanto de maneira positiva quanto para contribuir com o cenário imprevisível e volátil pelo qual estamos passando. Vale a pena analisar o momento de alguns dos principais tokens e ver os caminhos que eles podem seguir. 

Parceria entre gigantes e conflito entre China, EUA e Taiwan

Do lado positivo, temos a parceria entre a BlackRock, maior empresa de gestão de ativos do planeta, e a Coinbase, tradicional exchange de criptomoedas.

Ambas são vistas como referências em seus setores, e a entrada da BlackRock no mercado de ativos digitais, fornecendo aos clientes da Aladdin acesso às criptomoedas listadas no Coinbase por meio do Coinbase Prime, pode indicar a entrada de um volume massivo de investimentos vindo de outras empresas que queiram seguir o exemplo, aumentando a presença institucional no mercado cripto e reforçando a tendência de aumento na adoção do Bitcoin.

Já pudemos observar os efeitos da parceria para a própria Coinbase, que viu um aumento de 35% no valor das suas ações nesta quarta (4).

Por outro lado, o conflito entre China e Estados Unidos envolvendo Taiwan, que está entre os maiores exportadores de circuitos integrados, pode ter grandes impactos em toda a rede Bitcoin, especificamente na mineração da moeda, o que consequentemente afetaria o mercado cripto de maneira geral.

Ainda que Taiwan não sofra de fato as sanções que levariam a esses prejuízos para o BTC, conforme a guerra entre Rússia e Ucrânia já nos mostrou, o clima de tensão gerado por conflitos geopolíticos entre nações tem grande influência em todo tipo de ativos, e as criptomoedas não seriam exceção.

Momento de exaustão do mercado

Esse crescente estresse global deve contribuir para a volatilidade do Bitcoin que temos frisado, apontando com frequência que o respiro da moeda não deve durar. Mesmo com o BTC se mantendo acima da média móvel de 200 semanas e alcançando sua maior alta mensal desde outubro de 2021, o momento é de muita imprevisibilidade e incertezas, podendo pender tanto para a alta quanto para a baixa.

Em análise recente, mencionei a possibilidade de o Bitcoin continuar subindo, alcançando ali pelos 25, 27 mil dólares para então iniciar uma queda até o fundo entre US $22 mil e 20 mil, mas o que aparenta é a moeda já estar em um movimento de exaustão dessa alta, com alguns dias seguidos de queda e a tendência de baixa adiantada pelo conflito China-EUA-Taiwan.

O mesmo se aplica ao Ethereum, que conseguiu se recuperar de uma baixa na zona dos US $800 para ficar acima dos 1.700, mas já voltou aos 1.600 nessa semana. No caso do ETH, muito do que vai acontecer com a moeda a médio e longo prazo depende das reações dos investidores e do mercado ao The Merge, atualização da rede que está prevista para 19 de setembro.

Para mais conteúdo sobre o momento do Bitcoin e de muitas outras criptomoedas, vem para o Discord da Foxbit, com a nossa comunidade de traders e especialistas que estão sempre ligados nos acontecimentos do mercado!