O crime compensa? Veja onde estão os maiores golpistas do Brasil. Do Boi Gordo até esquemas de “trading automatizado” com Bitcoin, onde estão os criadores dos maiores golpes do Brasil?

Onde está o criador do Boi Gordo?

Em 1988 ia ao ar em rede nacional a propaganda de uma das maiores pirâmides do Brasil. Antônio Fagundes, ator muito popular na época, prometia em nome das “Fazendas Reunidas” lucros constantes de 42% depois de 18 meses.

Mais de 32 mil brasileiros perderam mais de R$5 bilhões no esquema. Mas e quem criou e administrou a Boi Gordo?

O empresário Paulo Roberto de Andrade, dono da empresa, não pode ser mais punido criminalmente. Nem sequer podemos, sem correr o risco de levar processo, chamá-lo de golpista, pois seus crimes já prescreveram e ele continua solto.

Segundo reportagem do portal especializado Notícias Agrícolas, o dono da Boi Gordo está “rico, feliz e livre”.

O golpe do avestruz

O Avestruz Master foi um golpe que prometia rentabilidade de 10% depois de 18 para quem investisse em compra e venda de avestruzes.

O golpe se iniciou em 1998 e durou até 2005 quando a pirâmide começou a cair deixando prejuízo de R$1 bilhão a 55 mil investidores.

Negando todas as acusações de fraude, em 2008 o criador do Grupo Avestruz Master morre em prisão domiciliar. Apesar disso, os ex-diretores da empresa foram presos e condenados a mais de 38 anos de prisão.

E os golpistas do Bitcoin?

Saindo da década de 90 e chegando ao mundo digital dos estelionatários de bitcoin, o caso da Unick Forex foi emblemático.

A empresa atuou impunemente no Brasil prometendo lucros exorbitantes com supostas operações com Bitcoin.  Há 2 anos, o Cointimes investigou a Unick e descobriu o óbvio, as operações eram apenas fachada para a aplicação de um golpe bilionário. 

E onde estão os articuladores desse golpe? Presos e pagando pesadas penas? Na verdade eles foram soltos como mostramos na reportagem “Líderes da Unick Forex são soltos, graças ao coronavírus”.

Danter Silva, um dos líderes da Unick Forex

Se os criadores da UNICK tiverem guardado em bitcoin – um bem impossível de se confiscar – apenas 1% do valor que eles movimentaram nos últimos 2 anos, seria o suficiente para levantar R$120.000.000 em criptomoeda.  Esse valor é 3 vezes maior que o tamanho da última mega-sena acumulada. 

Onde está Rodrigo Marques, dono da Atlas?

Rodrigo Marques CEO da Atlas Quantum
Rodrigo Marques – CEO da Atlas Quantum

Devendo milhões de reais a diversos investidores, Rodrigo Marques era inicialmente um jovem programador e empreendedor. 

Com problemas financeiros, ele foi para o exterior. Não dando certo, voltou para o Brasil e tentou criar uma exchange. Contamos os detalhes dessa história na nossa série investigativa sobre os meandros e fundação da Atlas:

Onde está Rodrigo Marques? Apesar dos falsos alarmes de fuga para Holanda ou França, aparentemente Rodrigo continua vivendo em um condomínio luxuoso em um bairro ao lado Avenida Paulista, uma das regiões mais cobiçadas e caras da cidade de São Paulo.

Veja também: Investidores da Atlas Quantum tentam invadir condomínio de Rodrigo Marques

Em Dubai com seu dinheiro

Reprodução: Instagram

Já Danilo Dubaiano teve mais estilo e fugiu para Dubai com o dinheiro de investidores da pirâmide D9. O golpe prometia 33% de rendimento ao mês, captando ao menos 1300 e R$200 milhões

Por lá, ele vive uma vida de luxo gravando DVDs e se reunindo com estrelas. Contudo, os investidores da D9 podem pelo menos acompanhar com que Danilo está gastando seu dinheiro.

O foragido da justiça brasileira posta sua vida de luxo no Instagram e compartilha seus últimos hits musicais.

O crime compensa no Brasil?

Para golpista que fazem pirâmides financeiras no Brasil, a lei de 1951 pune com apenas dois anos de detenção e multa de algumas dezenas de reais. 

Enquanto na China, a punição pode variar entre 3 a 6 anos. Sendo o Brasil uma das legislações mais brandas no mundo para os “piramideiros” e golpistas em geral. Se a lei não é o suficiente para assustar futuros golpistas, a solução é se prevenir. 

Por isso, o Cointimes produziu o podcast: “Indiana Jones: Os Caçadores da Pirâmide Financeira”: