A 3xBit já foi uma das maiores corretoras de Bitcoin do Brasil, após anos de operação ela fechou as portas por falta de dinheiro para pagar os servidores. O que aconteceu com a empresa? Qual a história da 3xBit?

É isso que vamos contar hoje.

Para inserirmos você no contexto, vamos usar um exemplo de um cliente da empresa, que relata em um fórum a impossibilidade de saque.

Desde o dia 14/10/2019, Rafael não consegue sacar seu bitcoin, como conta no fórum DeclarandoBitcoin, como podemos ver em alguns trechos abaixo:

No dia 14/10/2019 solicitei o saque de 1 BTC e até hoje, 26/10/2019, o saque não foi efetuado.”

Esse atraso não condiz com a resposta postada pela 3XBIT no site Medium, no dia 11/10/2019, ao responder um usuário sobre as pendências nos saques.

Cliente:Problema com o saque já foi resolvidos?

– 3xBit:Está sim, eles estão sendo liberados de maneira manual, porém está sendo realizado sim. Para mais dúvidas nos chame no chat.”

Cliente:Entrei no CHAT da plataforma 3XBIT inúmeras vezes a fim de uma resolução para essa pendência, bem como obter um prazo que executariam a solicitação.”

Diante disso, desde o dia 16/10/2019, enviamos mensagens para o CEO da empresa, Saint Clair de Souza Izidoro, no Telegram da empresa, sendo que, no dia 18/10/2019, enviamos mensagem via app whatsapp a fim de auxiliar na resolução dessa pendência de saque.

Saint Clair respondeu no dia 19/10/2019, informando que teve problema de saúde e ficou impossibilitado de responder, mas afirmou que até o fim da próxima semana (final de outubro de 2019) estará resolvido.

Nesse ínterim, no dia 17/10/2019, mandamos mensagem para o sócio e diretor da 3XBIT, Dr. Octavio De Paula Santos Neto, sendo que, no dia 21/10/19, respondeu dizendo que venderam 20% da empresa em 6 parcelas, sendo que as primeiras serão utilizadas para encerramento do leasing da empresa.

3xbit atraso nos saques

A corretora 3xbit começou a apresentar problemas nos saques em setembro de 2019, supostamente por “problemas técnicos que resultaram em problemas administrativos”, segundo o CEO da empresa.

A corretora afirma que os saques estão presos devido a uma otimização do sistema e processos internos. A 3xbit não informou previamente os clientes sobre a mudança e também não justificou os atrasos de retiradas em bitcoin.

A nossa exchange 3xBit está reestruturando produtos e serviços. Damos, ainda um prazo de até 3 semanas para regularizar os prazos de saques, a contar a partir da data de 12/09/2019”, disse o atendimento da empresa.

Um cliente, que pediu para não ser identificado, afirmou que está com mais de R$ 100 mil travados. De acordo com ele, não teria como precisar o montante pois “lá fica em credits e daí muda para real com a cotação do dólar.”

No dia 28 de janeiro desse ano, uma investidora alegou no grupo da 3xbit no Telegram que a empresa iniciará o ressarcimento de investidores.

Ela afirma ter conversado com o sócio Octávio de Paula, que supostamente afirmou que está “dando tudo certo no plano de recuperação” da 3xbit.

Ainda sem data definida, os pagamentos eram para ser iniciados em fevereiro.

MAS…

Fevereiro termina e a 3xbit não cumpre prazo de pagamento de investidores.

Após o final do prazo para pagamento aos clientes, o CriptoFácil contatou investidores para questionar sobre os pagamentos, e todos eles relataram ainda não ter recebido da empresa.

O leasing da 3xBit foi pago?

Após parar os pagamentos, surgiu o escândalo envolvendo os contratos de leasing da 3xBit publciados com exclusividade pelo Cointimes, os quais chegaram a ser até mesmo explicados pelo CEO da empresa, por meio de um vídeo vazado.

Consta nos contratos de leasing, que passaram pelo sistema cerca 1.184 bitcoins, o que ultrapassa os R$ 49 milhões, nos valores atuais. Esse negócio envolvia ainda empresas intermediárias, as quais recebiam cerca de 10% sobre cada contrato de aluguel de criptomoedas.

Diante de toda a crise, que envolvia os contratos de leasing de bitcoin, investidores apresentaram inúmeras denúncias no site Reclame Aqui, todos os relatos vinham com críticas por a empresa não pagar nem devolver os bitcoins.

O leasing é um contrato de locação, no qual a empresa que pega emprestado suas criptos geralmente prometendo pagar juros em cima do valor e devolvê-lo em uma data determinada.

A 3xBit anunciou o parcelamento do pagamento do leasing aos clientes, de aproximadamente 1.184 bitcoins (39 milhões na cotação Foxbit) até fevereiro de 2020, mas como vimos acima, os pagamentos não foram feitos.

A 3xBit fez vários contratos de leasing com vários investidores, um deles, que resolveu junto com a esposa aplicar as economias da família que tinha em bitcoins na 3xBit, também está com problemas.

Ele afirma que mesmo após conversar com o CEO da 3xBit, Saint Clair, não teve seu problema resolvido.

O que pode acontecer com a 3xBit?

Como a Atlas Quantum, a 3xbit realizou uma demissão em massa e migrou sua sede para o interior de São Paulo, para uma restruturação da empresa.

O Brasil têm mais de 40 corretoras de bitcoin, com isso o mercado brasileiro de criptos parece não comportar tantos competidores no mesmo seguimento.

Fizemos uma previsão para virada de ano de 2018 para 2019, e o Cointimes avisou que seria um ano para consolidação das corretoras brasileiras.

Em todo o caso, vale sempre a velha máxima do mercado cripto:

Bitcoin é na carteira, corretora é apenas para trade.“

A plataforma de criptomoedas 3xBit, vem passando por problemas para pagar seus clientes desde setembro do ano passado, e recentemente retirou seu site do ar, inúmeras vezes. 

Saint Clair Izidoro (CEO da 3xBit), afirmou que “o site saiu do ar por falta de pagamento ao provedor.”

Saint Clair disse estar muito triste com toda essa situação: 

Dediquei tanto tempo junto com minha equipe para desenvolver essa plataforma, que foi considerada uma das mais seguras e inovadoras do Brasil.”

Que medidas os clientes podem tomar?

Alguns investidores entraram com uma ação coletiva contra a 3xBit, para receber saldo em bitcoins que estão presos na corretora desde o ano passado.

A corretora de criptomoedas brasileira é acusada de atrasos com saques de Bitcoin, a ação coletiva representa mais de R$ 1 milhão em criptomoedas.

Os usuários da 3xBit estão reunidos em busca de garantir a devolução das criptomoedas que estão retidas na plataforma.

A 3xBit comentou sobre a ação coletiva que está sendo organizada contra a corretora. De acordo com a empresa, “apenas” 161 saques encontram-se em atraso.

No comunicado enviado, a plataforma disse ainda que não tinha sido comunicada sobre o processo coletivo.

A plataforma enfrentou problemas técnicos em setembro, que causaram a redução drástica do fluxo de caixa.”

A exchange também têm inúmeras reclamações no site do ReclameAqui, de clientes que se sentiram lesados pela plataforma.

Qualquer pessoa que se sinta lesado tem o total direito de buscar solução, primeiramente amigável, mas não havendo solução, há outros meios de reaver o que é seu por direito.