Passfolio

Depois de adotar o bitcoin como moeda em abril, a República Centro-Africana se prepara agora para lançar seu primeiro grande hub cripto, uma zona econômica de criptomoedas.

A República Centro-Africana (RCA), segundo país do mundo a adotar o bitcoin como moeda oficial depois de El Salvador, planeja desenvolver um centro para atrair empresas e entusiastas das criptomoedas. A iniciativa, que recebeu o nome de Sango, foi iniciada pela Assembleia Nacional da RCA e recebeu apoio do Presidente Faustin-Archange Touadéra.

O documento de apresentação, lançado nas redes sociais de representantes do governo, explora alguns dos objetivos do projeto, que pretende abrir caminho para um “futuro digital de infinitas possibilidades,” e trazer investidores estrangeiros para o país. O projeto parece ser uma tentativa de impulsionar o desenvolvimento da nação, que possui um dos PIBs mais baixos do mundo.

Leia também: Após El Salvador, FMI está agora preocupado com o Bitcoin na República Centro Africana

Além de construir um hub de Bitcoin e criptomoedas reconhecido por seu parlamento, a RCA pretende levar “o legado Bitcoin para o próximo nível” e instituir uma “zona econômica de criptomoedas” na Ilha Sango, onde os usuários poderão propor, visualizar e contribuir para seus futuros desenvolvimentos.

A construção do primeiro polo cripto no coração da África vai melhorar a experiência do mercado, alavancando a adoção de Bitcoin para o próximo nível.

Declaração presidencial

O presidente também afirmou que seu maior desejo é de que o projeto Sango faça com que o mercado de criptomoedas seja acessível a todos, criando um exemplo internacional de como os benefícios de criptoativos se tornam vetores de desempenho econômico do país.

De acordo com o documento, os planos da RCA incluem “facilitar a aquisição de terrenos em bitcoin para investidores de todo o mundo” e criar um Banco Nacional Digital. A estrutura legal do Sango também visa incluir um programa de e-residência, cidadania por investimento, registro de negócios online, e nenhum imposto de renda ou corporativo.

A RCA planeja elaborar esta estrutura legal antes do final de 2022.

Leia mais:

Passfolio