Como já falamos anteriormente, o Líbano está em um cenário dramático. Com moeda derretendo, falta de pagamento da dívida, confisco de dinheiro e revolta nas ruas, a chegada do covid19 é mais um catalisador da crise;

A depreciação da Libra libanesa criou um cenário de hiperinflação que resultou na destruição da poupança de boa parte da população. O preço dos alimentos cresceu 58% desde outubro de 2018, quando noticiamos o cerco ao Banco Central do Líbano.

Há 15 anos, governo atrelou a Libra libanesa (L£) ao dólar, sendo que US$1 é igual a L£ 1.507,5. Contudo, assim como na Venezuela e Argentina, existe a cotação do governo para a moeda e a cotação do mercado.

A perda de confiança no governo, após a falta de pagamento da dívida soberana para mais de L£4000 em corretoras não oficiais. A solução do governo foi simples. Arrumar a casa e os gastos públicos? Pegar um empréstimo com o FMI?

Uma solução simples

Em 30 de abril, a corte libanesa ordenou que o Ministro das Telecomunicações restringisse o acesso a 28 aplicativos que mostram a flutuação da moeda em dólar, alegando que eles contribuem para a desvalorização da LBP.

Eles estão protegendo os bancos e agindo rapidamente nos casos apresentados por eles, enquanto os próprios bancos não estão permitindo que as pessoas acessem seu dinheiro”, disse Mohamad Najem, diretor da organização de direitos digitais SMEX.

Para evitar o colapso completo, os bancos estão restringindo o acesso a dólares, permitindo saques de apenas US$100,00 por semana. Além disso, o governo permitiu que os bancos confiscassem dinheiro para pagar dívidas.

Com a falta de acesso ao dólar, os comerciantes têm dificuldades de importar bens, como alimentos. Como resultado, o preço da comida sobe também.

Veja também: Conheça o único bem não confiscável do mundo!

Solução 2: Vamos prender os traders

Outra ação para tentar mascarar a crise aconteceu na semana passada. Quatro traders foram presos por negociar a Libra libanesa fora dos padrões governamentais.

Mahmoud Mrad, um dos traders presos foi pego vendendo “dólar inflado” para comerciantes que tentavam importar produtos.

A decisão é patética

A decisão judicial é completamente inefetiva. Primeiramente que há diversas maneiras de acessar esse tipo de informação mesmo com grande censura. Outro ponto importante é que surgiram diversos aplicativos de código aberto com a cotação.

O preço é apenas um sinal do mercado, tentar reprimi-lo só piora a situação e tende a distorce ainda mais o valor dos produtos, pois adiciona mais uma incerteza ao comerciante.

Veja também: Estamos no “Grande Plano Collor Mundial”, afirma Luis Stuhlberger.