Em dezembro do ano passado, a Comissão de Negociação de Contratos Futuros de Commodities (em inglês CFTC), emitiu um pedido de feedback público para “informar melhor o entendimento da Comissão” sobre a rede Ethereum e a criptomoeda ether. Agora o presidente da Comissão chegou em uma conclusão.

A Comissão de Negociação de Futuros de Commodities é uma agência independente do governo dos Estados Unidos criada em 1974, que regula os mercados de futuros e opções.

Heath Tarbert, presidente da CFTC, também antecipa as negociações de futuros de ether nos mercados dos EUA em um futuro próximo.

Recomendações de notícias:
++ Bakkt opera US$600.000 em contratos futuros em 1 dia
++ O que é BM&F? Conheça a Bolsa de Mercadorias e Futuros

Decisão da Comissão de Negociação de Contratos Futuros de Commodities

“Fomos muito claros sobre o bitcoin: é uma commodity. Mas não dissemos nada sobre o ether – até agora”, disse Tarbert no palco do All Markets Summit do Yahoo Finance na cidade de Nova York na quinta-feira. “Na minha opinião, como presidente da CFTC, o ether é uma commodity.”

Tarbert concorda com as orientações anteriores da SEC de que bitcoin e ether não são valores mobiliários. E ele diz que a CFTC está trabalhando com a SEC nessas questões.


Quer aprender a como ganhar dinheiro com o Ethereum 2.0? Leia nosso artigo sobre isso aqui na Cointimes!


Como a CFTC enxerga as altcoins

Tarbert diz que os ativos “bifurcados” – criptomoedas como bitcoin cash (BCH), bitcoin gold (BTG) e ethereum classic (ETC), forks de uma blockchain subjacente – devem ser tratados pelos reguladores da mesma forma como o ativo original.

“É lógico que ativos semelhantes devem ser tratados da mesma forma. Se o ativo original não tiver sido determinado como um título, sendo portanto uma commodity, provavelmente o ativo bifurcado será o mesmo”, disse Tarbert, “a menos que o próprio fork levante algumas questões da lei de valores mobiliários sob aquele clássico teste de Howey.”

O “Teste Howey” refere-se a um caso de 1946 envolvendo a venda de “ações” de uma plantação de frutas cítricas que a SEC agora usa como norte para determinar se uma moeda digital se comporta como um título.

O diretor de finanças corporativas da SEC, Bill Hinman, explicou no ano passado que os tokens recém-criados são prováveis ​​títulos porque são comercializados com “a promessa de que os ativos serão geridos de uma maneira que os levarão a crescer em valor, para serem vendidos mais tarde com lucro” e “normalmente são vendidos para um público amplo, e não para pessoas que provavelmente os usarão na rede”.

Bitcoin e Ethereum, por outro lado, Hinman e a SEC consideram suficientemente descentralizados e não controlados por terceiros “cujos esforços são um fator determinante essencial na empresa”. Assim, Hinman determinou que as vendas de bitcoin e ether não são transações de valores mobiliários.