Passfolio

Peter Schiff é um dos maiores críticos do Bitcoin e, por ironia do destino, seu banco em Puerto Rico foi fechado pelas autoridades locais, demonstrando a importância do bitcoin.

Crítico do Bitcoin e dono de banco

Peter Schiff é conhecido pelo seu posicionamento anti-bitcoin, entrando em diversas discussões a esse respeito com seus seguidores e também com seu filho, Spencer Schiff, um grande entusiasta da tecnologia de dinheiro soberano peer-to-peer.

Um dos possíveis motivos para a posição crítica de Schiff, pode ser devido ao fato do empresário ser dono e fundador de empresas que competem parcialmente com a solução que foi criada para eliminar a necessidade de intermediários no mercado financeiro e na custódia e transações com dinheiro.

Banco de Peter Schiff é fechado em Puerto Rico

Como ironia do destino, Peter Schiff veio à público em seu Twitter pessoal comunicando que seu banco Euro Pacific International Bank de Puerto Rico foi fechado pelas autoridades regulatórias, sem evidência de crime, por perseguição pessoal e sem aviso prévio.

Passfolio

“Nenhum aviso. Fui informado uma hora antes da conferência de imprensa. A mídia sabia que meu banco estava sendo fechado antes de mim. O advogado do banco também foi pego de surpresa.”

De acordo com o alegado pelas autoridades e comunicado pela mídia local, o banco de Schiff fechou o ano de 2020 com balanço patrimonial negativo, de US $1,3 milhões, o que, pelas leis do país, classificaria a entidade como insolvente.

O bancário comentou também que a situação de caixa seria resolvida com um investidor disposto a injetar dinheiro na empresa, para resolver a questão, mas as autoridades portorriquenhas ignoraram este fato e não deram chance de uma recuperação com injeção de capital.

Parte do motivo alegado pela mídia local, foi de que isso faria com que Peter Schiff tivesse uma participação de 4% no banco, o que não seria aceitável.

Clientes têm seu dinheiro congelado

Além do próprio Schiff e de outros investidores do banco terem sido prejudicados, um grupo de pessoas também sofrerá com as consequências. Seja de uma má decisão dos reguladores de Puerto Rico; ou de uma má decisão dos responsáveis pelo banco.


“Como resultado, as contas são congeladas e os clientes podem perder dinheiro.”

Este grupo de pessoas são os clientes, que confiaram a custódia de seu dinheiro ao intermediário e necessitam de seus serviços para transacionar valores financeiros.

Criptomoedas auto-soberanas e peer-to-peer resolvem esse problema

O Bitcoin (BTC), tão criticado por Peter Schiff foi criado por Satoshi Nakamoto para resolver exatamente este tipo de problema. Ser um sistema de dinheiro eletrônico peer-to-peer, que não precise de intermediários para autorizar transações, fornecer liquidez ou custodiar fundos.

Muitos outros projetos de criptomoedas, como Nano (XNO), Bitcoin Cash (BCH), Monero (XMR) e outros, têm focado seus esforços em solucionar o mesmo problema, competindo entre si para apresentar as soluções mais eficientes, mais auto-soberanas, que garantam melhor proteção contra entidades regulatórias arbitrárias (como Schiff alega que ocorreu em seu caso) e que possam transacionar livremente sem precisar que algumas poucas entidades, como os bancos, injetem liquidez de capital para permitir que usuários transacionem entre si.

O banqueiro foi vítima de sua própria recusa em se abrir a estas soluções – inclusive lutando firmemente contra elas. Talvez agora ele aprenda algo sobre a importância do que o BTC visa corrigir.

Leia mais:

Passfolio