Foi publicado oficialmente hoje os valores, compromissos e princípios do mais novo partido que está se formando no país, o União Brasil (fusão do DEM com o PSL). O documento cita a inflação diversas vezes e ataca a ideia de Estado Mínimo. 

O partido criou 44 compromissos, dentre eles o 31° chama atenção pelo seu ataque a ideia de Estado Mínimo, mesmo elogiando a ideia de privatização em outras áreas da economia. 

“A privatização garante a desburocratização, a independência política nas ações e diminui o risco de corrupção. No entanto, não caímos na armadilha do Estado Mínimo. Acreditamos na construção de um Estado eficiente e fiel às suas obrigações indelegáveis: saúde, segurança, educação, assistência social, regulação, indução, garantia de oportunidades e promoção da equidade.” –afirma o documento.

A ideia de ter um Estado mínimo prega pela promoção estatal apenas da justiça, segurança pública e legislação.  

Inflação chegando a 40% para os mais pobres:

Já o 18° compromisso reconhece o retorno da inflação alta principalmente para os mais pobres.

“Compreendendo que as famílias das periferias das grandes e médias cidades brasileiras têm sido fortemente afetadas pela crise do desemprego, pelo retorno da inflação (de alimentos, energia e combustíveis, em particular), pelo aumento da criminalidade e pela atuação crescente do crime organizado, dentre outras pressões que geram instabilidade nos núcleos familiares, assumimos o compromisso de construir políticas públicas com foco e base na unidade familiar.”

A inflação acumulada brasileira (IPCA) chegou aos dois dígitos no mês passado, pesando especialmente no bolso das famílias mais pobres. Arroz, feijão e outros alimentos básicos como tomate e boa parte das carnes subiram mais de 40% em 12 meses. 

Bitcoin é a solução? 

O partido não dá uma solução real e sólida para o problema inflacionário em que vivemos além de “assumimos o compromisso de construir políticas públicas com foco e base na unidade familiar”. 

Apesar disso, o livre mercado está mostrando uma solução clara para o problema inflacionário que atormenta a vida do brasileiro. Segundo dados do IBGE, do mercado de criptomoedas e do Valor Data, o Bitcoin foi o único ativo de grande expressão a superar a inflação.  

Investimentos corroídos pela inflação

Desde a sua criação, o Real (BRL) perdeu mais de 85% do poder de compra e foi uma das piores moedas de 2020 em comparação com o dólar.

A perda do poder de compra do Real

Até o momento, nenhum partido ou político brasileiro propôs algum projeto de lei que coloque o bitcoin como moeda corrente.

Os deputados Kim kataguiri, Aureo Ribeiro e diversos outros contam com projetos relacionados ao mercado de criptomoedas, como o uso de blockchain para substituir os cartórios e da regulamentação desta nova economia. 

Leia também:

Deputado Aureo acha que bitcoin pode virar moeda corrente no Brasil

Mercado DeFi é alternativa para 68% dos brasileiros insatisfeitos com bancos

3 investimentos em bitcoin a partir de R$ 1

A NovaDAX está completando três anos!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil completa três anos no mês de novembro e quem ganha é você! 

Serão até 30 moedas com taxa zero para transações e mais de 80 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.